Voo livre entra na agenda de planos do PSD em Barra de São Francisco

334
A rampa de decolagem de Vargem Alegre: previsão de infraestrutura para sediar etapas do Brasileiro

“Eu me comprometo com a ideia”. Foi assim que o deputado Enivaldo dos Anjos, pré-candidato do PSD à Prefeitura de Barra de São Francisco, reagiu à proposta do presidente de seu partido no município, Elcimar de Souza Alves, de incluir na proposta de Governo de seu candidato à Prefeitura, nas eleições de novembro, o incentivo ao voo livre no município.

De acordo com o dirigente partidário, a modalidade esportiva atrai competidores e turistas de alto poder aquisitivo, tornando-se um fator a mais para o desenvolvimento da economia local. Para isso, é necessário dotar de completa infraestrutura a rampa de decolagem de Vargem Alegre para sediar etapas do Campeonato Brasileiro já a partir do próximo ano.
“Barra de São Francisco já sediou etapas do Campeonato Estadual em 2018 e 2019 e somente não voltou a ter essas competições em 2020 por causa da pandemia de Covid. Temos uma associação organizada, com dezenas de associados, e pilotos que já se destacam no cenário capixaba”, disse Elcimar.

Ao tomar conhecimento do nível em que se encontra essa modalidade de esporte radical em Barra de São Francisco, o deputado estadual Enivaldo dos Anjos, pré-candidato do partido para concorrer à Prefeitura, disse que assume esse compromisso com a legenda e com a juventude da cidade e já se antecipou, protocolando na Assembleia Legislativa um projeto de lei que torna de Utilidade Pública Estadual a Associação de Voo Livre XC Noroeste, que já tem esse título no município.
“Com a declaração de Utilidade Pública, a entidade vai poder receber emendas no orçamento estadual e estruturar melhor a rampa de decolagem, bem como tomar outras providências. Conversei com o Elcimar e disse a ele que me comprometo com a proposta, inclusive com a criação de uma escola de formação de pilotos de voo livre, para incentivar nossa juventude”, disse Enivaldo.

RECORDISTA

É de um piloto de parapente de Barra de São Francisco, Gustavo Azevedo Queiroz, o recorde de triangulação FAI – 100km a partir da rampa de Vargem Alegre, marca estabelecida em 27 de janeiro de 2018. Gustavo, 32 anos, há 12 praticando o esporte, detém também a segunda marca capixaba em voo em linha reta. Ele voou a partir da rampa de Vila Valério, passou sobre Barra de São Francisco e pousou em Governador Valadares, num percurso de 207 km feito ao longo de 6 horas de voo.
“Na época, eu somente não estabeleci o recorde porque outro piloto que decolou junto comigo em Vila Valério, Maurílio Moretti, que é de Mantena e associado ao nosso clube, conseguiu ir um pouco além, mais 3km. Foi um grande voo o que fizemos juntos, cada um em seu equipamento. A sensação de voar é indescritível. Aqui, as melhores épocas são outubro e novembro, quando podemos atingir até 2.200 metros de altura”, disse Gustavo.

A rampa de Vargem Alegre, localizada numa propriedade da Família Barbosa, já é homologada pela Federação Capixaba de Voo Livre e consta nos melhores guias nacionais do esporte. Segundo Gustavo, muitos pilotos visitam Barra de São Francisco para decolar em Vargem Alegre, que tem fácil acesso, com rodovia asfaltada até o pé da montanha onde ela fica.

Gustavo disse que a rampa é muito elogiada pelos pilotos capixabas e mineiros, o que é confirmado pelo radialista e piloto já experiente Clério Júnior, de Vitória, acostumado com os melhores points capixabas e brasileiros. “Uma escola de voo livre na cidade é muito importante, porque existe uma grade curricular para manter a segurança dos voos. A rampa de Vargem Alegre é muito bonita e boa de ser utilizada, de fácil acesso e uma altitude nos melhores níveis”, disse Clério.

De acordo com Gustavo Queiroz, a Federação Capixaba de Voo Livre já entrou com o processo de homologação do espaço aéreo de Vargem Alegre, que tornará essa ‘’reserva de espaço” registrada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). “Com isso, poderemos realizar mais eventos, com reconhecimento nacional”, disse.

A prática de voo livre é autorizada somente em espaços de voo designados pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). Adicionalmente, devem ser cumpridas as regras operacionais estabelecidas no Regulamento Brasileiro de Aviação Civil (RBAC) nº 103, de forma a não expor a risco pessoas no solo ou o sistema de aviação civil. Para saber quais os locais adequados à pratica desportiva, os interessados devem consultar a página eletrônica do DECEA.