Vereadores votaram contra projeto que beneficiava crianças em Barra de São Francisco

506

11430288_925447940848889_2124149369_nAlguns vereadores estão envergonhando a sociedade de Barra de São Francisco por causa de picuinhas politicas, inveja e até marcação serrada contra aqueles que querem trabalhar em favor da população. O vereador Valézio Armani (PSD) apresentou projeto de Lei nº 018/2015, sobre normas de segurança e de manutenção em brinquedos dos parques infantis localizados em estabelecimentos de educação infantil, ensino fundamental, praças e prédios habitacionais, mas para a surpresa do vereador, se quer discutiram o projeto, pois ele esperava no mínimo uma discussão inteligente sobre a matéria. Mas, não foi o que aconteceu na sessão da última segunda-feira dia 08/06/2015, quando a matéria foi apresentada em plenário.

Os vereadores que votaram contra o projeto e contra as crianças adotaram uma postura mesquinha, de intenções duvidosas, simplesmente para prejudicar o vereador/autor do projeto Valézio Armani, como se o estivessem penalizando por sua postura ética dentro do Legislativo. Não se votou contra o projeto em si e sim, contra o vereador que o apresentou.

Mal informados e sem conhecimento do que argumentaram, os parlamentares contrários ao projeto 018/2015, preferiram a defesa do impropério. O vereador “tampão” e suspenso Admilson Brum, o Dbrum, esganiçou diversas vezes, afirmando que havíamos copiado o projeto, como se isso fosse crime de patente. Tentaram argumentar que o projeto havia “atropelado” a comissão de finanças, sem entenderem que a matéria não versa sobre financeiro, não produzirá ônus tanto que: o laudo de engenharia seria expedido por quem deveria cumprir a tarefa, sem necessidade imperiosa de lei.

Seria destinado aos locais a serem vistoriados anualmente, de preferência no mês de janeiro, por engenheiro legalmente habilitado. E a Prefeitura Municipal detém em seus quadros, engenheiro gabaritado para tal função e que não geraria despesas por já estar contratado.

Votar contra esse projeto, foi o mesmo que votar contra a segurança de nossas crianças. São contínuos os acidentes em brinquedos que são afixados nas praças e playgrounds, mas depois são esquecidos pela falta de manutenção periódica. Tanto que na Praça Senador Atílio Vivácqua, bem no centro da cidade, os brinquedos do playground, já passou da hora de receber manutenção. Aliás, não precisa esperar o brinquedo sofrer qualquer ação do tempo ou de uso, para ser vistoriado e consertado.

11267663_925447947515555_1415629092_nSó na escola Sebastião Albano, que pertence a Rede Municipal de Ensino, já aconteceram em um curto período de tempo, três acidentes que poderiam ter gerado consequências mais graves, como a mutilação de membros. As crianças são levadas ao recreio para brincar e por serem inocentes, acabam buscando sempre ocupar um brinquedo, sem ver nele algo que vai machucá-la.

Hoje o que se vê neste setor são brinquedos arcaicos, danificados pela ação do tempo e sem oferecer o mínimo de segurança possível para que uma criança possa brincar. São madeiras apodrecidas, pregos expostos, correntes danificadas entre outros.

A nossa preocupação como vereador, foi a de oferecer um mecanismo de defesa para nossas crianças e instituições. No caso de um acidente grave, quem deverá ser responsabilizado? Caso uma criança sofra uma queda, um corte ou uma mutilação grave de algum membro, quem vai ser penalizado? Quem vai amparar e confortar os pais dessa criança que poderá ficar marcada literalmente pelo resto de sua vida.

Poderíamos ter evitado isso, na aprovação de uma lei que já existe em outros Estados da Federação e em diversos municípios, que entenderam a necessidade de se precaver de acidentes, envolvendo crianças e adolescentes. Agora, eu vereador VALÉZIO ARMANI, estou repassando para os vereadores que votaram contra, toda a responsabilidade daqui para frente, de qualquer acidente que vier acontecer com qualquer cidadão francisquense que frequente nossas praças e playgrounds.

Estão livres de qualquer responsabilidade nesse aspecto, os vereadores que votaram comigo, votaram a favor das crianças e contra a irresponsabilidade: Juvenal Calixto, José Valdeci, Antônio Morais e Lula Cozer.

Contra as crianças votaram os vereadores: Carlim da Dengue, Jessui da Cesan, Wilson Mulinha, Tiãozinho da Colina, Dbrum, Paulinho do Hospital, Dr. Aloysio e Emerson Camatinha.

Internauta Gilcilaine Souza: Se fosse pra fazer festa de certeza que era aprovado, como as crianças não votam não os convém.