Vereadores pedem fim de contração de máquinas em Barra de São Francisco

439
Vereador Paulinho do Hospital também quer o fim da contração de máquinas pela prefeitura
Vereador Paulinho do Hospital também quer o fim da contração de máquinas pela prefeitura

No início da atual administração de Luciano Pereirinha (DEM), no ano de 2013 o atual prefeito contratou máquinas retroescavadeiras particulares para realizar serviços no município, na época a alegação era de que as máquinas existentes estavam sucateadas e sem condições de uso.

Ocorre é que desde 2013 até o presentemente o município já recebeu seis maquinas novas e mesmo assim máquinas particulares continuam sendo contratadas, numa clara demonstração que o que se queria mesmo era beneficiar a um determinado companheiro político.

Vendo que isto já se tornou um verdadeiro desmando os vereadores Carlinhos da Dengue, Paulinho do Hospital, Valézio Armani, João Luiz Cozer e José Valdeci apresentam na sessão da Câmara desta segunda-feira, 09 de fevereiro de 2015, um requerimento solicitando ao prefeito que os contratos com as máquinas particulares sejam rescindidos numa forma de economia e de preservação dos recursos públicos.

Segundos os vereadores somente nesta semana três novas máquinas estão chegando ao município e não há, portanto a necessidade de contratar máquinas particulares.

Zé Valdeci faz denúncias

Uma sala de aula e dois banheiros que estão sendo construídas no Córrego Vargem Grande do Itaúnas está custando ao município cento e dez mil reais. Não bastante esse valor exorbitante o vereador Zé Valdeci (PT) denunciou na sessão da câmara que o projeto para a obra era de péssima qualidade, tendo o vereador que intervir para que o mesmo fosse melhorado.

No projeto original as paredes não seriam cintadas, a caixa d’água a ser utilizada era uma velha caixa de Eternit, um produto hoje proibido devido ao risco de contaminação e, os banheiros estariam sendo construídos em área descoberta.

Segundo o vereador qualquer pessoa com a mínima noção de construção veria que o projeto elaborado era péssimo. Pessoas ligadas à construção civil consultadas pelo Gazeta do Norte falaram que com esse valor daria para fazer uma escola rural inteira e não apenas uma sala.

Preocupado com esse alto custo da obra o vereador Carlinhos da Dengue apresentou um pedido de informações ao prefeito para receber toda a documentação da contratação da empreiteira para analisá-la e apresentar as devidas denúncias aos órgãos competentes.