Vereadores estranham a saída de promotor Creumir Guerra de Barra de São Francisco

1166
Valézio, Lula e Zé Valdeci estranham a saída do promotor, já Mulinha preferiu não se pronunciar
Valézio, Lula e Zé Valdeci estranham a saída do promotor, já Mulinha preferiu não se pronunciar

A transferência do promotor de Justiça Creumir Guerra do Ministério Público de Barra de São Francisco está causando estranheza em muitos vereadores francisquenses. Alguns deles preferem não se pronunciar, outros, como Lula Cozer, acham no mínimo “estranha” a ida do promotor para o município de Pancas.

“Acho que ele pediu transferência porque foi pressionado pelas forças políticas da cidade que estão incomodadas com as investigações e denúncias que ele vinha fazendo. O vereador acha que ele é um cara transparente, íntegro e vinha fazendo um excelente trabalho na Comarca”, comenta Cozer.

O líder do prefeito na Câmara Municipal, Wilson Pinto das Mercês, o Mulinha (PDT), preferiu não se pronunciar sobre o assunto. Já o vereador Valézio Armani, lança mais uma dúvida: “Gostaria de saber por qual motivo ele saiu e quem vai entrar no lugar dele, será uma pessoa capaz de dar continuidade ao trabalho sério que ele vinha fazendo?”

O vereador José Valdeci de Souza (PT) também faz coro com Lula, e diz acreditar que, devido ao trabalho transparente e sério que ele vinha fazendo, inclusive denunciando várias irregularidades na prefeitura, teria sofrido “pressão” para se transferir da cidade.

“O promotor Creumir Guerra é uma pessoa séria e tem a nossa admiração pelo excelente trabalho que estava fazendo, é uma perda muito grande, porque ele, inclusive, ajudava os vereadores na Câmara, nos dando orientações”, opinou.

Outros vereadores, ligados ao prefeito Pereirinha, chegaram a dizer, “em off” que a saída de Creumir Guerra se deu porque ele estava “incomodando” demais o prefeito e este teria procurado o MPES e até o governador Paulo Hartung, para pressionar pela saída de Guerra de Barra de São Francisco.

QUADRILHA

As conversas que surgem à boca miúda em Barra de são Francisco é de que a saída de Creumir Guerra estaria relacionada com as denúncias feitas por ele contra o atual prefeito, Luciano Pereira, o Pereirinha (DEM), contra o vice-prefeito, Matheus Ferreira (PMDB), além de Moisés Martins e suas empresas sobre possível prática de corrupção na prefeitura para extorquir dinheiro dos produtores rurais.

Na ação o MPES pede a devolução de R$ 1.800,000 relativos a recursos recebidos dos produtores rurais e da prefeitura, de forma irregular. Creumir denunciou a formação de quadrilha dentro da prefeitura e a denúncia foi acatada pela Justiça, tendo inclusivo sido determinado pelo juiz o bloqueio de bens do prefeito e dos seus demais denunciados para garantir o ressarcimento dos valores ao erário municipal.

O mesmo promotor também ajuizou ação contra prefeito e alguns secretários a respeito de assédio moral, perseguição política e humilhação a servidores. A promotoria ainda entrou com uma ação penal contra o vereador e ex-secretário de Transporte, Emerson Lima (DEM), sobre venda de peças da prefeitura a particulares, além da participação de outros servidores no esquema.

ESPOSA

Chegou ao conhecimento de nossa equipe de reportagem, que a esposa do promotor é funcionária da prefeitura de Barra de São Francisco desde a época do ex-prefeito cassado Edson Henrique Pereira, pai do prefeito Luciano, e que a mesma exerce cargo comissionado.

Ela é uma advogada atuante. Acredita-se que pelo fato de MPES estar atuando com muita competência no município, pode ter havido algum tipo de pressão por parte do Executivo aos superiores e Creumir achou por bem sair da comarca e ir para outra. “Com a saída do promotor Creumir, o grupo dos Pereiras pode estar morrendo de rir”.

Reportagem: Weber Andrade