Vasco e Santos era sempre uma rivalidade entre torcedores em Barra de São Francisco

385
Em pé: Ivo Costa (falecido), Dante Foca (falecido), Pogito, Edmilson, Nelson, Carlinhos Gancho, Japonês, Dower, Ronda (falecido) e Tanico.
Agachados: Dilsinho, Mazinho, Zé Caipora (falecido), Paulinho Caipora, Paulo Pogito e Vavá.

Este time era o Vasco de Barra de São Francisco, que na época torcedores de outros times chamavam de Vasquinho. Na realidade, jogadores que se destacavam no Vasco francisquense, muita das vezes contrariando a sua diretoria acabavam indo para o Santos Futebol Clube, o Terror do Norte.

O Santos francisquense já era tradição no município e região, e, além do demais, disputava campeonatos de ponta, como, por exemplo, o capixaba de primeira divisão, então todos os atletas que se destacava no Vasco ganhava chance de ir para o Santos.

Vasco e Santos tinha torcida parecida com Flamengo e Vasco do Rio de janeiro, era uma “rixa” danada, mas no bom sentido, eram rivais, mas sem brigas, apenas paixão pelos clubes. De uma lado tinha o Tanico, um famoso sapateiro, que, inclusive atua até os dias atuais.

O Vasco de Barra de São Francisco era tudo na vida dele, lutava de unhas e dentes para não perder seus atletas para o Santos, mas não tinha jeito, os melhores queriam jogar no terror do Norte.

Do outro lado, o desportista Enivaldo dos Anjos, hoje deputado estadual, e sempre que despontava um craque no Vasco francisquense, ele o convidava para vestir a camisa santista.

Isso era natural dentro do futebol em Barra de São Francisco, e foi assim por muitos anos, com atletas saindo do Vasco e indo para o Santos, bem como alguns do time santista vestiam a camisa do Vasco, como se pode perceber através desta foto.

Enivaldo dos Anjos e Tanico Sapateiro sempre foram grandes amigos, e a amizade prevalece até hoje, tudo em nome do futebol.

Em pé: Ivo Costa (falecido), Dante Foca (falecido), Pogito, Edmilson, Nelson, Carlinhos Gancho, Japonês, Dower, Ronda (falecido) e Tanico.

Agachados: Dilsinho, Mazinho, Zé Caipora (falecido), Paulinho Caipora, Paulo Pogito e Vavá.