Vandalismo: Árvores são devastadas no aterro da Beira Rio em Colatina

880

Dezenas de árvores nativas em crescimento foram quebradas por arruaceiros no aterro da Avenida Senador Moacyr Dalla, a Beira Rio em Colatina, noroeste do Espírito Santo.

Alguns Ipês amarelos (Handroanthus albus) tiveram os galhos arrancados a mão, além deceparem outros no tronco, dificultando sua recuperação.

“Foi cometido crime ambiental. Uma atitude insana feita por alguém sem noção do momento crítico que o meio ambiente vive na cidade”, comentou a técnica agrícola Laili Campostrini. Ela esteve no local visando avaliar o estrago pela Associação Colatinense de Defesa Ecológica (Acode). “Algumas podem ser salvas com tratos culturais adequados. Fizemos curativos de emergência”, resumiu Laili.

O crime ambiental contra as árvores do aterro da Beira Rio ocorre na madrugada de segunda, 19 estima a prefeitura colatinense. Já o técnico agrícola e paisagista do Serviço Colatinense de Saneamento Ambiental (Sanear) José Maria Lopes disse que iria ao local ver a situação para tomar providências.

O prefeito de Colatina Sérgio Meneguelli afirmou que ficou “entristecido’ com a visão das árvores quebradas ao meio no coração do aterro da Beira Rio. “Acredito que seja atos de vandalismo. Chegamos a pedir imagens das câmaras de segurança, mas não o aparelho não está funcionando. O equipamento é de responsabilidade do Estado”, disse o prefeito.

De acordo com Sérgio Meneguelli uma equipe será destacada para salvar as plantas e colocar gradis de proteção nelas.

Fonte: Nilo Tardin