Tropa do Exército chega a Colatina para operação de distribuição de água

692

14Uma tropa com 100 militares do 38º Batalhão de Infantaria do Exército chegou a Colatina, na região Noroeste do Espírito Santo, no início da tarde deste domingo (15/11/2015). Eles vão atuar em uma operação de distribuição de água para a população do município, que pode ficar sem abastecimento por conta da onda de lama que invadiu o Rio Doce após o rompimento das barragens da mineradora Samarco em Minas Gerais.

O Exército vai montar uma base no ginásio municipal e aguardar as coordenadas da Defesa Civil. A distribuição de água será feita apenas em caso de interrupção do abastecimento da cidade.

Os militares prestarão apoio à Defesa Civil nas operações de distribuição de água. O município já conta com 51 cisternas – 44 com capacidade para 10 mil litros e 7 com capacidade para 5 mil litros – que serão instaladas em pontos ainda indefinidos. Segundo o chefe da Defesa Civil Estadual em Colatina, Major Rodrigues, a maneira como a distribuição será feita para a população ainda não foi estabelecida.

De acordo o comandante do 38º Batalhão de Infantaria do Exército, coronel Hiroshi, os militares vão atuar desarmados em Colatina, apenas trabalhando no auxílio à Defesa Civil.

Doação de água

A população do Estado também está mobilizada para ajudar os municípios que poderão ter o fornecimento de água interrompido. Desde a última segunda-feira (9), o Corpo de Bombeiros do Estado está recolhendo doações de água mineral para levar a Colatina e Baixo Guandu. Somente em Vitória, mais de 22 mil litros já foram doados.

Onda de lama

As cidades de Baixo Guandu, Colatina e Linhares podem ficar sem água por conta da lama de rejeito de minério proveniente das barragens da mineradora Samarco que se romperam em Mariana, Minas Gerais. Os resíduos, que já provocaram interrupção do fornecimento de água em cidades de Minas Gerais, devem chegar ao Espírito Santo durante a semana e causar corte da captação feita no Rio Doce.

Fonte: gazetaonline

15