Três vereadores de Nova Venécia reivindicam várias melhorias ao governo do Estado

906
O chefe de gabinete, Wanderson Melgaço recebe os ofícios encaminhados ao deputado Enivaldo dos Anjos
O chefe de gabinete, Wanderson Melgaço recebe os ofícios encaminhados ao deputado Enivaldo dos Anjos

Três vereadores de Nova Venéia, Gleyciaria Bergamin, Idaulio Bonomo e Cabeção estiveram pessoalmente no gabinete do deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD), nesta quarta-feira, 04 de fevereiro de 2015, para solicitar todo empenho possível por parte do deputado no sentido de pedir apoio ao governador Paulo Hartung (PMDB) para ajudar aquele município.

As reivindicações solicitadas pelos três vereadores de Nova Venécia são: o reinicio das obras de asfaltamento da rodovia que liga Nova Venécia ao Patrimônio da Penha e Perdido, no distrito de Santo Antônio do XV.

De acordo com os três parlamentares, a referida obra foi iniciada no ano passado e assim que terminaram as eleições de 2014, todo o maquinário, funcionários e a empreiteira abandonaram a obra sem prestar quaisquer esclarecimentos à comunidade local.

Informa ainda os respectivos vereadores que a rodovia é de suma importância para toda a comunidade do Distrito de Santo Antônio do XV, que aguarda com ansiedade a sua conclusão. Hoje, alguns trechos ainda de chão batido, com tráfego intenso e de suma importância para a comunicação com a sede e o escoamento da produção agropecuária daquele Distrito. Sem dúvida uma grande e importante obra que agradará todo o povo veneciano.

Solicitam ainda os vereadores a conclusão das pontes da rodovia BR 381, no trecho entre Nova Venécia a Guararema. Vale ressaltar que referida rodovia foi iniciada e praticamente concluída no primeiro governo de Paulo Hartung, restando inacabadas, na ocasião, apenas referidas pontes, que o governo anterior não conseguiu concluir.

Reivindicam também a conclusão dos sistemas de tratamento e abastecimento de água potável dos patrimônios de Boa Vista e São Luiz Rei, na zona rural de Nova Venécia.

As obras, segundo os vereadores foram iniciadas na gestão passada e abandonadas pela empreiteira assim que acabou as eleições de 2014, sem que fossem prestadas quaisquer explicações às comunidades envolvidas. As localidades não são atendidas por sistemas de tratamento de água e por isso, constantemente seus moradores são acometidos por doenças provocadas pela ingestão de água de péssima qualidade, agravando-se o problema entre os idosos e as crianças.

Há de se esclarecer ainda que as citadas obras já estão com os prazos de conclusão esgotados, muito embora não haja nem sinal de sua conclusão. Outra reivindicação é a construção da ponte do Patrimônio de São Gonçalo, que liga os município de Nova Venécia e Vila Pavão, sob o Rio Cricaré.

A ponte existente é de madeira e encontra-se em péssimo estado de conservação e já foi palco de inúmeros acidentes na região, sendo vários deles com vítimas fatais.

Pedem ainda os vereadores a liberação dos recursos para reforma e ampliação do prédio do hospital São Marcos/ Fundação São Camilo, de Nova Venécia.

Os vereadores foram informados de que a referida verba foi prometida pelo Governo anterior ainda na campanha de 2012, estando seu projeto arquivado na Secretaria de Saúde há mais de dois anos, por problemas políticos. Ocorre que confiando na liberação dos recursos, a Direção do HSM foi instada a gastar cerca de R$ 200 mil com projetos para viabilizar a liberação dos recursos, restando atualmente em grave crise financeira e sem a obra tanto prometida.

Há de se esclarecer ainda que apesar de não ser um Hospital Regional, de encontrar-se subdimensionado e desaparelhado, o HSM continua atendendo cinco municípios da região Norte, representando, ainda hoje, a saída mais viável para os pacientes da região.

A referida Avenida teve seu projeto concluído e aprovado no Departamento de Obras do Governo do Estado há mais de dois anos, no entanto até agora o município não recebeu qualquer verba para tocar a obra e resolver os transtornos causados pelo seu péssimo estado de conservação.

Há de se esclarecer ainda que referida Avenida é uma das maiores vias de acesso a Nova Venécia, recebendo todo o trânsito de passeio e carga dos municípios do Extremo Norte, que carecem de acesso a Colatina e São Mateus. Assim, a Avenida Guanabara é suma importância para a segurança, transporte e a comunicação viária para todo o Norte do Estado.

Querem ainda os vereadores que o governo do Estado possa alocar recursos para a reconstrução da passarela sob o rio Cricaré em Nova Venécia. Consta que a passarela foi destruída pela enchente que assolou o município de Nova Venécia no mês de dezembro de 2013. Encontra-se desativada até a presente data e por fazer a ligação entre a rodoviária e o centro da cidade, sua falta tem causado sérios prejuízos ao comércio e indústria venecianos, já com vários registros de fechamento de lojas na cidade.

Há de se esclarecer ainda que os recursos para a obra foram assegurados diversas vezes pelo Governador anterior, quando em campanha por Nova Venécia, entretanto, com o fim das eleições, a obra encontra-se no esquecimento.

Os vereadores pedem ainda o retorno das Agencias da receita Estadual e do escritório regional do Incaper para Nova Venécia, retirados sumariamente pelo governo anterior.

Vale ressaltar que a Agência da Receita Estadual, que localizava-se num prédio histórico mantido há quase cinquenta anos ao lado da matriz de São Marcos em Nova Venécia, foi fechado pelo Governo anterior sem qualquer explicação, deixando desamparados cerca de 10 mil produtores rurais, contadores e outros contribuintes da região, que careciam do órgão para regularizar situações cadastrais e tributárias junto ao órgão do Estado.

Que, da mesma forma, o escritório Regional do INCAPER foi transferido sumariamente para Barra de São Francisco, em seguida para Vila Pavão, causando muitos transtornos, tanto aos seus usuários, quanto aos escritórios locais do Órgão, que atualmente carecem se deslocar a longas distâncias para participarem de reuniões regionais, como é o caso de Pedro Canário, Conceição da Barra.

Há de se esclarecer ainda que o município de Nova Venécia tem localização privilegiada no Norte do Estado, representando geograficamente o centro do Norte, portanto, um município estratégico para a localização dos órgãos regionais como o Incaper e a Receita Estadual, mantidos pelo Governo do Estado, motivo pelo qual solicitamos seu retorno.

Que sejam reiniciadas as obras de construção dos postos de saúde dos Patrimônios de Alto Muniz e Boa Vista em Nova Venécia. Vale ressaltar que referidas obras foram iniciadas com recursos do Governo do Estado ainda na administração passada, mas foram abandonadas, encontrando-se inacabadas até a presente data, representando grande transtorno e constrangimento para aquelas comunidades que tanto carecem de prédios próprios para receberem atendimento de saúde com a dignidade que merecem.

Há de se esclarecer ainda que referidas obras são de suma importância para as comunidades citadas, que hoje vêm recebendo atendimento médico em salas improvisadas, inadequadas, causando transtorno tanto aos pacientes quanto aos profissionais que prestam serviços no local.

Querem ainda os vereadores a criação de um departamento médico legal em Nova Venécia, com a localização de um legista para atendimento 24 horas na região.

Vale ressaltar que Nova Venécia, por diversos anos contou com os serviços de medicina legal do Dr. Sebastião Jacques da Costa Franklin. Entretanto, com a aposentadoria deste profissional, o município e cidades vizinhas encontram-se desamparados, a mercê do IML de Linhares. Este fato tem causado grandes transtornos às famílias de vítimas fatais de acidentes, que padecem horas a fio vendo seus entes queridos estendidos nas ruas e rodovias, aguardando os profissionais de Linhares.

Há de se esclarecer ainda que o Governo do Estado ministrou concurso público para médico legista em 2013. Portanto, referido concurso ainda encontra-se no prazo de validade, o que nos faz pensar que a questão pode ser resolvida com a convocação do próximo classificado no citado concurso, resolvendo de vez um problema deveras constrangedor para Nova Venécia e região.

Que sejam reiniciadas as obras de asfaltamento da rodovia que liga Nova Venécia as comunidades rurais de Joao Piao e Santo Izidoro em Nova Venécia (PROJETO CAMINHOS DO CAMPO).

Vale ressaltar que referida obra foi projetada e teve seu orçamento garantido ainda no primeiro governo de Paulo Hartung. Foi iniciada em 2013, e assim que terminaram as eleições do ano passado (2014), todo o maquinário, funcionários e a empreiteira abandonaram o canteiro, sem prestar quaisquer esclarecimentos à comunidade local, deixando a obra inacabada.

Há de se esclarecer ainda que referida rodovia é de suma importância para as comunidades citadas, que aguardam com ansiedade a sua conclusão. Uma estrada com tráfego intenso e essencial para a comunicação com a sede e o escoamento da produção agropecuária, além do aporte turístico, vez que encontra-se na área de preservação ambiental da Pedra do Elefante. Sem dúvida uma grande e importante obra que, quando totalmente concluída, agradará todo o povo veneciano.

Diante da brilhante iniciativa do Governo do Estado em criar uma equipe técnica especializada para estudar e propor programas de convivência com a seca no ES, tomamos a liberdade de apresentar a Vossa Excelência um relatório contendo as PROPOSTAS E SUGESTÕES PARA CONVIVÊNCIA COM A SECA NO ES, elaborado pela equipe técnica do INCAPER local de Nova Venécia-ES, para que seja encaminhado à referida equipe, bem como ao Governador do Estado, Paulo Hartung.

Entendemos que apesar de ser um problema recorrente, que assola anualmente o ES, com consequências mais graves para a região Norte/Noroeste, vimos que até a presente data quase todas as medidas adotadas contra a seca foram no sentido de minimizar os seus efeitos, ou paliar o problema, sendo certo que a médio e longo prazo, pouca coisa palpável foi efetivada até a presente data.

Para tanto, apresentamos o relatório que consta no anexo contendo nossas sugestões de médio e longo prazo. No mais, rogamos a que a política hídrica, a seca e o armazenamento de água no ES sejam tratados como uma questão de Estado.

Para tanto, sugerimos seja criada uma Secretaria Especial de Recursos Hídricos e Convivência com a Seca, para que seja dada a questão um tratamento à altura do que o Espírito Santo carece há décadas.