Tiroteio entre ciganos por causa de venda de ouro em Colatina

1670

89Até parecia cena de filme de faroeste. Mais de 20 tiros disparados dentro de um bar. Marcas de balas por todos os lados, gente correndo e muita polícia na rua. Três pessoas ficaram feridas depois de uma troca de tiros que durou 15 minutos por volta das 22h 15 de terça-feira, 31 em Colatina, no noroeste do Espírito Santo. O delegado Fabrício Bragatto – chefe da 15ª Delegacia Regional de Colatina -, disse que o tiroteio começou no meio da rua após uma briga entre ciganos que discutiram sobre venda de ouro.

Quatro armas foram apreendidas pela Polícia Militar, além de cartuchos e dinheiro. De acordo com o delegado Fabrício o tiroteio envolveu seis homens, entre eles um adolescente de 14 anos. Três saíram baleados. Um dos homens mesmo ferido tentou se esconder na manilha de um esgoto, mas acabou preso.

“Um cordão de ouros de 18 quilates negociado entre eles dias atrás foi entre foi o motivo da confusão. Eles voltaram a se encontrar na frente do bar e começaram a discutir e xingar. Saíram, retornaram com armas e começaram a atirar”, contou o delegado Fabrício.

Segundo policiais militares, o tiroteio transformou o centro do Bairro Carlos Germano Naumann, na região norte de Colatina em uma praça de guerra. Por sorte ninguém morreu. Os tiros atingiram pernas, braços e o rosto. A polícia divulgou o nome de apenas dois homens envolvidos no tiroteio. Johnny Amaral Caetano e Antônio Adriano da Silva.

A dona do bar Elizabete Cesana contou à polícia que os tiros começaram por volta das 22h, um horário conforme frisou de muito movimento de carros e pessoas nos bares. Ela destacou que ficou escondida atrás do balcão até o fim da briga. “Balas perdidas poderiam ter atingido pessoas inocentes”, desabafou.

Um dos tiros atingiu um prédio a poucos metros do local. Os três ciganos feridos foram levados para o Pronto Socorro do Hospital Sílvio Avidos (HSA) em Colatina. Ontem, plantonistas informaram que dois deles continuam internados sob escolta policial.

Não correm risco de morrer. Quatro ciganos, um deles ferido na boca foram conduzidos par o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Colatina. Todos foram indiciados por tentativa de homicídio.

Fonte: Nilo Tardin