Técnico do Santos, Eloi, chega a Barra de São Francisco e é recebido com festa pela diretoria e torcedores

679

O técnico do Santos Futebol Clube, Francisco Eloi Chagas, ou simplesmente, Eloi, 66 anos, chegou neste início de tarde a Barra de São Francisco com a promessa de incentivar os jogadores jovens e também buscar atletas profissionais que atuam no futebol nacional, desde que se encaixem no orçamento do time francisquense, que acaba de ser reativado, para fazer um time competitivo

        Nesta quarta feira, 24, na capital capixaba, ele concedeu entrevista ao organizador da Copa Norte, Márcio Laporte e também ao jornalista José Caldas da Costa, pela rádio Espírito Santo e falou dos seus planos de trabalho, com foco na conquista da Copa Norte este ano e já entrar na segunda divisão (Série B) do campeonato capixaba, em 2022. 

O técnico salientou que ficou lisonjeado com o convite do prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD), presidente de honra do Terror do Norte, para comandar esse projeto dentro do campo, mas não quis adiantar possíveis nomes para contratação imediata.

Eloi disse que vai contar, nesse início, com a ajuda do seu empresário e ex-técnico do Santos, José Carlos Muniz Pereira, o Zé Carlos Carioca e com a recém formada diretoria do time, para “tomar pé” das condições de trabalho, contratar equipe de apoio (comissão técnica) e garimpar talentos na região.

Nos planos de Eloi está levar o Santos até a primeira divisão já em 2023 e construir um time de futebol alegre, agressivo, capaz de atacar e defender com a mesma velocidade, no estilo “europeu” trazido ao Brasil recentemente pelo português Jorge Jesus, que ganhou quase todas as competições que disputou – perdeu apenas a Copa do Brasil.

Primeira fala de Eloi em Barra de São Francisco

O técnico disse ainda que pretende dar oportunidade aos jovens e lembra que também nasceu em uma cidade de pequeno porte, do tamanho de Barra de São Francisco – Andradina (SP), com 50 mil habitantes – mas que a oportunidade de se destacar no futebol só surgiu no Juventus, de São Paulo (SP), até que chegou aos grandes clubes brasileiros e se projetou internacionalmente com o Genoa, na Itália e com Porto F. C., da cidade do mesmo nome, em Portugal, time pelo qual foi campeão da Champions League, a mais importante competição de futebol do mundo.

O empresário de Eloi, Zé Carlos Carioca, que já treinou o Santos Futebol Clube na década de 90 e também já jogou em grandes times do Brasil, como Flamengo, Vasco da Gama e também no exterior, vai acompanhar Eloi neste início de trabalho em Barra de São Francisco, cidade que ele conhece bem.

“Eu vim para Barra de São Francisco a pedido do Adílio, para ajudar o Enivaldo com o Santos, depois acompanhei o Enivaldo no Rio Branco por dez anos, para mim é uma honra a confiança dele em nosso trabalho”, disse.

O presidente do Santos, Marlon Toledo, o Marlon Madalena, disse que ficou satisfeito em conhecer o treinador e que espera que ele possa ajudar o Terror do Norte a fazer uma bela campanha na Copa Norte e levar o time à segunda e primeira divisão do Campeonato Capixaba.

“O Eloi terá todo o nosso apoio e vamos mobilizar a torcida e os associados para que ele tenha condições de montar um time capaz de se destacar no Espírito Santo.”

Depois da apresentação à diretoria e torcedores, Eloi e Zé Carlos Carioca foram visitar o prefeito Enivaldo dos Anjos, que articulou a vinda deles. Enivaldo salientou que Eloi foi um atleta de grande destaque nacional e mundial não só pelo bom futebol, mas, também pelos valores morais, pelo caráter e isso é um ponto fundamental para que os jovens que venham a integrar o Santos possam seguir caminho igual.

Currículo

Eloi começou sua carreira no modesto Juventus, de São Paulo, com 20 anos, em 1975. Posteriormente, atuou em diversos clubes, como Portuguesa, Inter de Limeira, Santos e depois Cruzeiro, no qual permaneceu apenas três meses, até ser negociado com o América do Rio, onde obteve grande destaque.

Em seguida continuou a ter grandes atuações no Vasco da Gama, seguindo para a Itália para jogar pelo Genoa, pelo qual fez uma de suas piores temporadas. Retornando ao Brasil, defendeu o Botafogo.

Voltaria a jogar com sucesso na Europa pelo Porto, no qual fez parte da equipe que conquistou o campeonato português, a Liga dos Campeões e o Mundial interclubes em 1986 e 1987. Ainda em terras lusitanas, um ano depois, integrou o Boavista.

Quando voltou ao Brasil fez parte dos elencos de Fluminense, Fortaleza, Ceará, Campo Grande, até encerrar a carreira de jogador, no Nacional de Manaus.

No início da década de 2000 iniciou a função de treinador de futebol, no Rubro Social e depois no América do Rio. (Da redação com José Caldas da Costa)

Títulos
América
Torneio dos Campeões (982)
Taça Rio (1982)

Porto
Campeonato Português (1985-86)
Liga dos Campeões da Europa (1986-87)
Mundial Interclubes (1987)

Por: Weber Andrade (tribunanorteleste)