Suspeito de manter a mulher em cárcere privado é preso em São Domingos do Norte

657

Um homem foi preso nesta quinta-feira (26), suspeito de manter a mulher e o filho dela, de cinco anos, em cárcere privado, em São Domingos do Norte, no Noroeste do Espírito Santo.

A prisão aconteceu depois de uma denúncia recebida no Conselho Tutelar. O homem vai responder por sequestro e cárcere privado, além de estupro, e vai ser encaminhado ao presídio de Xuri.

A vítima dos crimes contou que, na segunda-feira (23), tentou fugir de casa.

“Me pegou tentando ir embora sem ele. Quando viu minhas coisas em cima do caminhão, jogou tudo no chão, me trancou dentro de casa e começou a me agredir. Meu filho via tudo o tempo todo, porque só estávamos nós três dentro de casa”, contou.

O relacionamento durou apenas quatro meses. Depois da tentativa de fuga, mãe e filho ainda passaram três dias em cárcere privado ao lado do homem. Eles eram obrigados, inclusive, a ir até uma carvoaria onde ele trabalhava, em São Domingos do Norte.

“Ele falou que, a partir daquele momento, eu não ia ter mais um minuto de sossego, coisa que, na verdade, eu já não tinha. Eu já estava vivendo um terror psicológico bem antes disso. Ele falou: ‘a partir de hoje, você não fica mais em casa’. Ele sabia que, depois disso que me fez, eu ia tentar pedir socorro de qualquer forma”, disse a vítima.

Prisão

O homem foi preso depois que o Conselho Tutelar de São Domingos do Norte recebeu uma denúncia de que a criança não estava indo para a escola e era levada para a carvoaria que fica no município.

“Ele vai ser autuado por cárcere privado, inclusive numa modalidade qualificada, que prevê pena de dois a oito anos, e também por estupro, porque, nesse período, ele manteve relações sexuais com ela contra a vontade dela”, falou o delegado Renan Alves dos Santos.

Renascimento

Depois da prisão do companheiro, a mulher contou que está aliviada. “Na verdade, eu vejo como um novo nascimento para mim. Vou fazer dois aniversários, porque, se não fosse essa denúncia que fizeram, eu estaria morta”, declarou.

Fonte: G1