Schumacher chora ao ouvir vozes de filhos e da esposa, diz revista

383
Acidente de Schumacher já completou um ano
Acidente de Schumacher já completou um ano

Em recuperação do grave acidente de esqui sofrido há um ano, Michael Schumacher fica a maior parte do tempo sentado em uma cadeira e chora ao ouvir as vozes dos filhos e da esposa, de acordo com a revista italiana “Autosprint”. Apesar de ter esse tipo de reação, ele não fala e não reconhece o rosto dos familiares.

A publicação afirma ter colhido diversos depoimentos de pessoas próximas ao ex-piloto para estabelecer um panorama de seu atual estado de saúde, sem considerar boatos e especulações.

Segundo a “Autosprint”, Schumacher permanece de olhos abertos, mas eles ficam “perdidos no vazio”, observando os Alpes suíços e o lago Genebra das janelas de sua casa, sentado em uma cadeira. O ex-piloto fica na cama na hora de realizar fisioterapia, evitando o atrofiamento dos músculos que ocorreria pela imobilização do corpo.

A “Autosprint” diz que Schumacher não reconhece os rostos familiares nos últimos meses e nem consegue se comunicar com eles. Além de não falar, seus músculos faciais se movem pouco e reagem apenas a estímulos externos, quando ele reconhece uma voz familiar que pede para que Schumacher mexa os olhos.

Ao ouvir as vozes de Corinna, sua esposa, e dos filhos, o ex-piloto chora. “Sua única maneira de externar emoção e mostrar que está vivo, mesmo prisioneiro de um corpo agora imobilizado”, diz a publicação.

Em seu último pronunciamento sobre o estado de Schumacher, Sabine Kehm, agente do alemão e porta-voz da família, afirmou apenas que o ex-piloto está “evoluindo de forma apropriada”. “Nós precisamos de um longo tempo. Será um longo tempo e uma luta difícil”, disse à Reuters.