Saúde: Confira mitos e verdades sobre o glúten

1053

345Eliminar o glúten da alimentação diária vem se popularizando entre aqueles que pretendem emagrecer com dietas rígidas. Com a  crescente aderência ao método, algumas histórias são contadas e poucas pessoas sabem o que é ou não verdade sobre o nutriente.

Será que não comer glúten emagrece mesmo? Glúten faz mal à saúde? Os médicos Nataniel Viuniski, nutrólogo especializado em obesidade e Membro do Conselho para Assuntos de Nutrição da Herbalife; e Susan Bowerman, diretora de treinamento nutricional da Herbalife Internacional, respondem a estas questões:

O glúten é um ingrediente com uma importante função na preparação de alimentos?

Verdade. O glúten é um nutriente formado a partir da mistura de proteínas que são encontradas em grãos como o trigo, aveia, centeio, malte e cevada. Aos produtos de forno, como bolos e biscoitos, o glúten proporciona firmeza e textura, mas também pode estar em outros alimentos, além de bebidas, como a cerveja – que é feita de cevada.

O glúten é uma proteína de tamanho grande, formada por duas proteínas menores, a gliadiana e a glutenina,  assim como todas as outras provenientes da dieta diária. As proteínas, por sua vez, em quantidades adequadas, contribuem para construir e reparar o tecido muscular ou para a produção de outras proteínas do corpo, tais como enzima e hormônios.
Glúten faz mal à saúde?

Em geral, é mito. Algumas pessoas, no entanto, realmente têm alergia ou intolerância ao glúten e têm que seguir uma rigorosa dieta livre do nutriente. Porém, os números são relativamente pequenos. Estimou-se que apenas cerca de 1% da população tem a forma mais grave, conhecida como doença celíaca. Isso significa que uma alteração no intestino que impede a boa digestão na presença dessa substância exigindo acompanhamento nutricional e médico.

Por conta da necessidade desses pacientes em saber se os alimentos que compram possuem ou não o glúten, foi aprovado por lei que todas as embalagens devem conter essa informação. Isso serve somente para proteger pessoas celíacas. Se você não possui diagnóstico dado por um médico de que tem essa enfermidade ou alergia ao glúten, não há necessidade de cortar esses alimentos da sua dieta. O glúten pode ser consumido pela maioria das pessoas, sem nenhum problema.

Cortar glúten emagrece?

Não necessariamente. Na verdade, a pessoa acaba emagrecendo porque corta o excesso de carboidratos ingeridos, como massas e pães, que geralmente têm alto valor calórico. A restrição de glúten, em si, não tem qualquer ligação com a perda de peso, e a maioria dos produtos sem glúten contém a mesma quantidade de calorias versão convencional.

Além disso, não há correlação entre a presença de glúten e a quantidade de calorias e se o alimento é saudável ou não. Isto é, existem alimentos saudáveis e com baixas calorias que contém glúten, assim como há alimentos não saudáveis e altamente calóricos que não contém. Um exemplo disso é a batata frita, sabidamente calórica, porém totalmente livre de glúten.
Se o intuito for emagrecer, o segredo é manter uma alimentação saudável e equilibrada — cortar o glúten não é necessário — e praticar atividade física regularmente.
Quem corta glúten se sente melhor?

Mito. Os alimentos que contém glúten também são fontes de outros nutrientes importantes, como a vitamina B e ácido fólico. O glúten só faz mal aos que são intolerantes e alérgicos. É claro que quando você come menos carboidratos, como massas, seu organismo reagirá de maneira diferente. No entanto, esse benefício pode ser alcançado sem parar de comer glúten, mas adotando uma alimentação saudável e balanceada.