Ruínas do Iate Clube abandonada há mais de seis meses em Colatina

619

03A obra de restauração do Iate Clube em Colatina está encalhada há seis anos após parte da estrutura do prédio de linhas modernistas ter sido destruído por um grupo de associados sem autorização da prefeitura.

De lá para cá, as ruínas do prédio que embalou o sonho de uma geração de jovens da sociedade colatinense virou abrigo de moradores de rua e ponto de uso de drogas, conforme vizinhos do prédio aos pedaços à espera de reparo.

Na época, a demolição foi interrompida pela Polícia Militar na madrugada do dia 12 de outubro de 2010, em pleno feriado nacional, mas até hoje o que restou do Iate continua abandonado.

O escritor e artista plástico Filogônio Barbosa Aguilar lamenta que o prédio ‘da grandeza’ do Iate Clube continue desmoronado no coração da cidade’. “Representa a época de esplendor dos cafezais de Colatina nos idos de 1959 quando foi construído. Quem quebrou é que deve consertar”, sugeriu.

A demolição do Iate Clube foi parar na Justiça que deu ganho de causa ao município em 2014 ao anular a doação do terreno público cedido para construção do clube. De acordo com a Procuradoria Geral de Colatina, a ação aguarda julgamento do recurso no Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES).

A procuradoria divulga que um projeto de recuperação do Iate no valor de R$ 400 mil chegou a se elaborado, mas enquanto durar a pendência judicial a obra não pode ser executada.

Fonte: Nilo Tardin