Produtor rural mata futuro patrão de ex-empregado em Linhares

1455
José Aparecido Sezario de Jesus, 35 anos
José Aparecido Sezario de Jesus, 35 anos

Um produtor rural não gostou do fato de um funcionário procurar outro local para trabalhar e acabou assassinando o futuro patrão do empregado. O crime ocorreu na tarde desta quinta-feira (10), na frente de um bar no distrito de São Rafael, em Linhares, Norte do Estado.

O empregado, de 22 anos, chamou a Polícia Militar e disse que o produtor rural estaria armado e queria matá-lo. Imediatamente, uma viatura foi até o local e se deparou com o acusado efetuando um disparo contra a cabeça do futuro patrão do rapaz, identificado como Gutemberg da Silva Sampaio, de 41 anos.

O acusado, José Aparecido Sezario de Jesus, 35 anos, estava com uma arma de fabricação caseira aparentando ser calibre 12. Após o disparo, ele percebeu a chegada da Polícia Militar, que deu voz de prisão. Mas o acusado tentou fugir do local fazendo um disparo contra os militares, que revidaram.

O produtor rural então pulou um quintal de uma residência e se refugiou dentro da casa. As pessoas que estavam no quintal pularam para fora. Os militares entraram em um quintal próximo, ocasião em que o acusado abriu a porta de um banheiro e apontou a arma em direção aos policiais.

Os militares revidaram novamente e José Aparecido foi atingido de raspão na coxa direita e na panturrilha da perna esquerda. Só depois de ser baleado, o acusado se entregou.

O acusado foi levado pela polícia para o Hospital Geral de Linhares (HGL), por causa do ferimento na perna. A PM informou que a população também estava revoltada com o homicídio. No momento em que os militares seguiam para o hospital, outras equipes se deslocavam para o local do crime e a perícia foi acionada.

Arma usada no crime em São Rafael, distrito de Linhares
Arma usada no crime em São Rafael, distrito de Linhares

Acusado teria se sentido traído

Segundo o funcionário, um trabalhador rural, o motivo que levou o acusado a assassinar Gutemberg foi porque ele (o empregado) não queria mais trabalhar com José Aparecido e iria trabalhar com a vítima.

O funcionário disse ainda que chegou em São Rafael trazido por José Aparecido  para trabalhar na colheita do café. Porém, ele começou a perceber que o patrão fabricava armas caseiras. Com medo, estava providenciando outro local para trabalhar.

O lavrador fez contato com Gutemberg e estava acertando para ir trabalhar com ele. Por esse motivo, o acusado não teria gostado e sentiu-se traído.

No local do fato, um homem de 33 anos, que não tinha nenhuma relação com os envolvidos, acabou baleado na coxa esquerda. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e passa bem.

Foi lavrado auto de resistência contra o acusado e, segundo a Polícia Militar, havia um mandado de prisão contra ele. O nome dos outros envolvidos também foi consultado, mas nada foi encontrado contra eles.

A Polícia Civil informou que José Aparecido Sezario de Jesus foi autuado por homicídio e posse ilegal de arma de fogo. Ele será encaminhado para o Centro de Detenção Provisória de Aracruz.

Fonte: Gazeta Online