Presidente da CPI da Máfia do Guincho condena ação de fiscalização em Guarapari

1252

O deputado Enivaldo dos Anjos (PSD) criticou a ação dos fiscais da Prefeitura e do secretário adjunto de Fiscalização de Guarapari, Anderson Arpini, na repressão e prisão de um homem que, ocupando um terreno particular, criou um estacionamento pago na Praia do Morro neste final de semana. De acordo com o parlamentar, tanto Arpini quanto o homem por ele preso serão ouvidos pela CPI da Máfia do Guincho na Assembleia Legislativa.

“A ação dos fiscais e do secretário adjunto, que disseram ser para proteger o município, na verdade protege é a empresa de estacionamento rotativo de Guarapari, cuja contratação sempre foi cercada de suspeitas. Eles submeteram à humilhação um trabalhador, com uma truculência desproporcional e atuação ilegal, porque não têm esse poder de polícia”, disse o deputado.

Enivaldo contestou a alegação de que era clandestino o loteamento provisório em terreno particular: “Isso é o mais comum nas praias capixabas, e os turistas até agradecem a quem viabiliza estes espaços. Com essa atitude, o que o secretário adjunto de Fiscalização quis fazer é obrigar as pessoas a usarem o estacionamento rotativo. Ilegal é usar servidores do município para protegerem um negócio privado”.