Presidente da Câmara e Assessor são presos em São Gabriel da Palha durante operação do MPES e Polícia Civil

441

O vereador afastado Tiago dos Santos (Progressistas), presidente da Câmara Municipal de São Gabriel da Palha foi preso na tarde dessa terça-feira (26), durante uma operação do Ministério Público do Espírito Santo (MPES) com o apoio da Polícia Civil, além do vereador, o assessor Fabio Junior da Neves também foi preso.

De acordo com o delegado Rafael Caliman, duas equipes de policiais cumpriram os mandados em apoio ao Ministério Publico, o vereador foi preso em seu depósito de gás no bairro Santa Helena, já o assessor foi preso em frente a um bar no bairro Asa Branca, segundo os policiais, os detidos não resistiram a prisão e foram conduzidos para a delegacia, de lá eles foram levados para o Centro de Detenção Provisória onde ficam a disposição da justiça.

O vereador Tiago dos Santos, o assessor Fabio Junior das Neves e o também vereador Wagner Lucas dos Santos (SD) estão afastados do cargo por determinação da justiça pelo prazo de 30 dias, desde o último dia 08 de março. Eles são investigados pelo Ministério Público do Espírito Santo, por terem sido denunciados em um esquema de recebimento de propina pago pelo empresário Henrique Barreto, produtor de rodeio. Segundo a denúncia os vereadores receberam R$ 5 mil reais cada para facilitarem a realização de uma festa de rodeio na cidade no ano passado, a festa não chegou a acontecer e o dinheiro foi entregue aos vereadores através do assessor. Diversos áudios gravados de conversas entre os vereadores e o empresário negociando o pagamento foram divulgados pelo próprio empresário, que afirmou ter pago propina aos vereadores.

O promotor de justiça, Hudson Colodetti Beiriz, que está a frente do caso disse ao Portal Momento que o processo segue em segredo de justiça, informou que as investigações continuam e que o vereador Tiago dos Santos e o assessor Fábio Junior das Neves tiveram a prisão preventiva acatada pelo Judiciário, “As investigações continuam, temos um prazo para concluí-las e assim que terminar vamos dar mais detalhes sobre o caso”, disse o promotor.

Fonte: Portal Momento