Prefeito, vereadores, juiz e promotoria se reuniram para definir doação de terreno para novo fórum de Mantena

857

Atendendo convite do Juiz de Direito e Diretor do Fórum da Comarca de Mantena, Thiago Guimarães Emerim, o prefeito João Rufino, vereadores e a Promotora de Justiça, Bárbara Martins de Souza, estiveram participando de uma importante reunião nesta terça-feira, 17 de março de 2020, para tratar da doação de um terreno para a construção do futuro prédio do Fórum no município.

O juiz agradeceu a presença, o interesse e a colaboração comum de todos os envolvidos para a construção do novo prédio. Na oportunidade Márcio da Costa Borges, da Assessoria Técnica e Jurídica para gestão Predial do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, apresentou uma prévia do projeto de como ficará o novo prédio, e ressaltou que precisará de uma área de terreno de 4.500 m², para ser feito uma edificação de 2.625m² para comportar até 4 varas, com estacionamento.

A obra está orçada no valor de R$ 12 milhões de reais, sendo que o recurso já está reservado pelo Tribunal de Justiça como anunciou o Desembargador Nelson Missias em visita a Mantena.

Márcio ressaltou que a construção do novo prédio gerará emprego com a contratação de mão de obra, hospedagem, alimentação, compra de material de construção, fomentando o comércio local.

Neste 1º encontro, muitas dúvidas foram sanadas pelo prefeito João Rufino e pelos vereadores, principalmente porque o município vai dispor de uma grande área para doação ao TJMG, e o prédio antigo hoje utilizado pelo Fórum, poderá ser requerido pelo Executivo ao Estado, pois tem interesse em requerer o prédio para agregar ao patrimônio e estabelecer futuras instalações municipais.

O Secretário de Administração, o advogado Jorge Verano apresentou ao juiz Thiago, dois terrenos do município, sendo área da antiga torre da rádio no bairro Santos Prates I e da antiga AABB no bairro Nicolini e o terreno da CASEMG, pertencente ao BDMG – Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais.

A comitiva fez uma visita de conhecimento dos três locais, onde o assessor técnico do TJMG fez fotos dos locais, olhando a acessibilidade, resolução do terreno, classificando por prioridades do que o projeto dispõe.

Após as visitas e discussões, o terreno que interessou em 1º lugar foi o da CASEMG, não descartando os outros dois, sendo que foi proposto uma negociação ao BDMG para se possível legalização dessa área.

A expectativa do Executivo é grande, pois vai agregar valores ao município. Pois apesar de já sermos sede de Comarca, vamos continuar recebendo pessoas de fora da cidade, num ambiente melhor, mais amplo, com mais comodidade e a intenção é lutar para que seja instalada mais uma vara da justiça, promovendo uma prestação jurisdicional melhor para todos, ressaltou Jorge Verano.

Ao final foi assinado uma ATA por todos.

Fonte: informeleste