Prefeito de São Gabriel da Palha não paga e merendeiras e serventes entram em greve

2316

61Merendeiras e serventes do município de São Gabriel da Palha, que prestam serviços na rede municipal de ensino, nos postos de saúde e nos prédios públicos, decidiram paralisar suas atividades. A decisão ocorreu com uma manifestação pacifica em frente ao prédio da prefeitura do município, onde estão acompanhados pelo sindicato da categoria que é o SINDILIMPE/ES, (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio, Conservação e Limpeza Pública no Espirito Santo).

Os trabalhadores são terceirizados e foram contratados para prestarem serviços para o município, pela empresa RT EMPREENDIMENTOS E SERVIÇOS LTDA, acontece que desde o mês de fevereiro de 2015, o prefeito Henrique Vargas (PRP/ES) não faz o pagamento dos serviços prestados na Secretaria de Saúde, a quantidade de meses pelo atraso de pagamento é variável por secretarias.

Na secretaria de educação já está fazendo 04 meses em atraso de pagamento, mas todas as secretarias estão com atraso nos pagamentos, em todas as secretarias o atraso no pagamento é de vários meses, o prefeito não paga pelos serviços que foram contratados e prestados.

O prefeito municipal atestou em todos os contratos e na licitação que tinha recurso disponível para pagar pelos serviços que foram contratados, no processo de licitação se fez a reserva de empenho de saldo orçamentário, sendo assim inadmissível o atraso no pagamento por parte do Prefeito Henrique Vargas.

A empresa RT EMPREENDIMENTOS E SERVIÇOS LTDA, mesmo sem receber há vários meses da prefeitura e vinha pagando em dia os trabalhadores, pois tornou-se impossível pagar último mês trabalhado, são mais de 1,5 (milhão e quinhentos mil reais) que o prefeito não paga e a empresa corre risco de levar calote.

Na noite de ontem em sessão na câmara municipal, o vereador Tiago dos Santos (PPS) e Leomar Ebermann (SD), saíram em defesa desses trabalhadores, em suas falas disseram ser inadmissível esse momento que o município passa, sendo resultado e fruto da falta de planejamento e gestão do prefeito municipal.

A divida que o município tem com fornecedores e prestadores de serviços ultrapassa 10 milhões de reais, solicitaram que o prefeito pague imediatamente a empresa para a mesma fazer o pagamento dos trabalhadores que estão passando por dificuldades.

Representantes do SINDILIMPE/ES, (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio, Conservação e Limpeza Pública no Espirito Santo) também participaram da sessão na câmara municipal. “Trabalho nessa empresa há mais de 8 anos, sempre recebemos em dia, mas esse prefeito que não paga ninguém, está colocando as famílias em dificuldades, esse homem acabou com nosso município, quando era outra administração na prefeitura nunca teve atrasos em pagamento, era tudo organizado, não faltava merenda como falta hoje, fico pensando, onde esse prefeito está deixando o dinheiro do município, é muito dinheiro e ele não faz nada na cidade”, disse uma servente que pediu para não ser identificada.

60 62 63