Policial militar reformado completa 100 anos de vida em Barra de São Francisco

423

Em cumprimento ao seu dever legal de proteger a sociedade capixaba, o policial militar reformado Jorge Angélico Nolasco, ingressado na PMES em 04 de setembro de 1945, aceitou a nobre missão de integrar um contingente que chegaria a região de Barra de São Francisco a fim de auxiliar no conflito territorial entre Minas Gerais e Espírito Santo, chamado de Contestado. Nesta semana, Jorge Angélico completou 100 anos de vida.

“Seu Jorge”, como é conhecido na região Francisquense, sucede de uma origem familiar marcada pela escravidão. Seus pais tiveram quatro filhos, sendo ele um desbravador desde muito cedo. Jorge relata que seu grande sonho era estudar e viu na Polícia Militar uma oportunidade de conquistar o feito.

Aos 24 anos ingressou na carreira militar e após passar um período de treinamento na academia de polícia, mais especificamente no ano de 1946, chegou à região Francisquense, juntamente com mais 46 militares, a fim de proteger a divisa entre os Estados do Espírito Santo e Minas Gerais.

Jorge relembra que a região era de extensa mata e os únicos itens que ele e os demais militares carregavam consigo era uma mochila, um cantil, um pano de barraca, estacas, caneca, ferramenta de sapato, capote e um fuzil (baioneta).

Seu comandante, na época, disse que Jorge ficaria na região apenas por 15 dias, mas o policial se encantou com o local e com todas as amizades construídas nesse tempo e atualmente faz 76 anos que reside na região de Barra de São Francisco.

Apesar de Jorge ser um centenário, sua memória é admirável. O PM reformado se recorda de cada detalhe, datas dos acontecimentos da época e dos nomes de cada militar que com ele trabalhou.

Jorge diz que suas maiores e melhores histórias foram construídas estando na instituição militar. O PM ressalta ainda que devido a região noroeste não haver grandes povoados fazia com que o policial assumisse diversos papéis por onde passava como juiz de paz, psicólogo, policial, amigo, conselheiro e acima de tudo um agente da lei e braço forte do Estado.

Jorge formou sua família e construiu sua história nessas terras, sendo ele o responsável pela abertura de diversas estradas da região, inclusive a que liga o município de Mantenópolis/ES a Barra de São Francisco/ES, em que, segundo o militar, ele mesmo colocou a mão na massa.

Jorge já recebeu diversos reconhecimentos pela sua história como o título de “Homem de Honra” e o Diploma “Construtores da Paz”. E hoje, é o militar mais antigo da região Francisquense. Completou 100 anos de vida no último dia 12 de julho.

A Polícia Militar sente-se orgulhosa em ter no seu quadro de ingresso um militar tão dedicado com sua missão e feliz por ter vivido o bom combate.