Para não violar lei dos animais no ES, leitoa será assada para sorteio em Barra de São Francisco

205
Foto ilustrativa

Animal será do ganhador do sorteio que estimula as pessoas a usarem máscara contra a Covid-19 na cidade Hoje é o último dia de vida da leitoa “Malhadinha”. O animal, anunciado como prêmio especial da promoção feita pela Prefeitura de Barra de São Francisco para estimular a população a utilizar máscaras de proteção contra a Covid-19, será entregue assado ao ganhador do sorteio, e não vivo, como estava previsto.

O esclarecimento foi feito pelo prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD), autor da ideia da promoção, para respeitar a legislação vigente que proíbe a entrega de animais vivos como forma de brinde ou prêmio de sorteios, conforme prevê o artigo 2º, inciso IX, do Código de Estadual Proteção aos Animais do Espírito Santo, lei 8.060, modificada pela lei 10.842.

Além da leitoa, que é o brinde “surpresa” revelado ontem (22) pela coluna, serão sorteadas 100 cestas básicas entre as pessoas que circulavam de máscara pela cidade e ganharam cupons da promoção. O sorteio será nesta sexta-feira (23), às 15h. Para enfatizar a importância do uso do equipamento, até a leitoa foi colocada com máscara sobre o focinho na foto do card distribuído por Whatsapp e pelas redes sociais.

“Comer leitoa assada é uma tradição em nossa região, mas atualmente pouca gente está podendo fazer isso. Colocamos a leitoa na promoção para chamar atenção mesmo da população para a necessidade de usar a máscara de proteção, pois esta é, comprovadamente, uma das formas mais simples e eficazes para evitar a contaminação do coronavírus”, disse o prefeito.

O sorteio de brindes foi uma das formas encontradas pela gestão municipal para conter a tragédia da Covid, que já matou 169 pessoas na cidade, epicentro, junto com Piúma, da cepa inglesa no Estado.

Além disso, foi adaptado em um prazo de apenas sete dias um prédio de 1,5 mil metros quadrados como Centro de Atendimento a Pacientes de Covid, criado um centro de apoio alimentar que já distribuiu 14 mil refeições à população em situação de vulnerabilidade e foram impostas medidas restritivas, que incluíram 15 dias de toque de recolher.

Os resultados já estão aparecendo. Nos últimos 15 dias, o número de casos ativos da doença, que chegou a 928 no dia 9 de abril, despencou em mais de 50%. “Queremos estar abaixo de 100 casos ativos nos próximos 15 dias”, anunciou o secretário municipal de Saúde, o vice-prefeito Gustavo Lacerda.

Barra de São Francisco, segundo o Painel Covid-19 da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), tem 4.240 casos confirmados de coronavírus com 169 óbitos. O índice de letalidade é de 4%.

Por: Leonel Ximenes (gazetaonline)