Oito deputados farão parte de duas novas comissões da Assembleia Legislativa

779
Enivaldo dos Anjos deputado estadual
Enivaldo dos Anjos deputado estadual

A Mesa Diretora indicou, na sessão ordinária desta segunda-feira (30), os partidos que terão assento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Máfia dos Guinchos e Pátio, destinada a apurar denúncias na apreensão e guarda de veículos. PSD, PPS, PRTB, PTC e SD, por sua vez, indicarão os nomes dos cinco deputados que vão integrar o colegiado.

Proporcionalidade, isto é, o tamanho das bancadas na Casa, e o rodízio de participação entre partidos com pequena representação no Parlamento Estadual foram os critérios utilizados para a escolha de quem ficará com as vagas. Grande parte dos partidos possui apenas uma cadeira na Ales – PSD, PRTB, PTC e SD – e serão representados na CPI pelos deputados Enivaldo dos Anjos, Marcos Bruno, Eliana Dadalto e Raquel Lessa, respectivamente. A última vaga será definida entre os deputados Sandro Locutor e Amaro Neto, do PPS.

A Resolução 3.941/2015, que cria a quarta CPI desta Legislatura, foi publicada na última quinta-feira (26), no Diário do Poder Legislativo. Pelo Regimento Interno, a partir da publicação, a Mesa Diretora tem prazo regimental de 48 horas para indicar os partidos que terão assento na comissão.

De acordo com o artigo 1º da Resolução 3.941/2015, a CPI terá 90 dias para apurar denúncias relacionadas à Máfia dos Guinchos e a pátio/estacionamento/depósito de veículos apreendidos e “possível conluio entre autoridades, prestadores de serviços e lesão ao cidadão, além de investigar participação de servidor público e empresas terceirizadas com intuito de lesar o contribuinte”.

Kléber Andrade

As obras do estádio Kleber Andrade, em Cariacica, e a execução dos projetos Campo Bom de Bola I e II, de implantação de campos de futebol society, também serão alvo de investigação na Assembleia Legislativa. A Mesa Diretora anunciou que as três vagas da comissão especial para analisar os contratos de licitação e execução desses empreendimentos ficarão com o PSB, que deve indicar Bruno Lamas, autor da inicitiva; PSDB, que escolherá entre Sérgio Majeski e Marcos Mansur, e o PP, que definirá qual dos dois parlamentares será o representante do partido na vaga: Cacau Lorenzoni ou Erick Musso.

Ainda durante a sessão, a deputada Eliana Dadalto abriu mão da vaga na CPI da Máfia dos Guinchos e, em seu lugar, participará dos trabalhos a deputada Janete de Sá, do PMN.