Novo diretor do Hospital de Barra de São Francisco tem ficha tão suja quanto o prefeito

5048
Fábio e Pereirinha estão atolados até o pescoço em denúncias
Fábio e Pereirinha estão atolados até o pescoço em denúncias

O novo diretor do Hospital Dra. Rita de Cássia, em Barra de São Francisco, Fábio Bastianelle da Silva, nomeado esta semana pelo governador Paulo Hartung (PMDB) para substituir o ex-deputado Ângelo Moschen, possui extensa ficha processual, tanto na Justiça Estadual quanto na Federal.

São vários processos correndo na Justiça Federal, por denúncias feitas pelo Ministério Público Federal (MPF) de São Mateus e outros por denúncias do MPES. A mudança de comando no hospital pegou de surpresa a população francisquense, já que o ex-deputado Ângelo Moschen vinha fazendo um trabalho muito elogiado por todos, embora ele criticasse a atual administração de Barra de São Francisco, porque estava usando o hospital como ambulatório, deixando de atender a população nos serviços básicos de saúde.

Bastianelle vinha atuando como secretário de Saúde da Prefeitura de Barra de São Francisco e foi guindado ao cargo de diretor do hospital a pedido do atual prefeito, Luciano Pereira (DEM), que também está com extensa ficha processual por crimes de improbidade administrativa.

Luciano Pereira teve seus bens bloqueados recentemente pela Justiça, a pedido do Ministério Público Estadual (MPES). O prefeito e seu vice, Matheus Oliveira são acusados pelo MPES de formarem uma quadrilha, junto com o empresário Moisés Martins, amigo íntimo de Pereira, para tirar dinheiro dos produtores rurais e dos cofres públicos.

O MPES quer que o erário municipal seja ressarcido em R$ 1,8 milhão, quantia despendida pelo município e pelos produtores rurais durante os últimos três anos, para pagar horas/máquinas das empresas Terramar e Martins, ambas de propriedade de Moisés Martins, embora a Terramar esteja registrada em nome da mãe dele. Por: Weber Andrade