Mulher mais idosa do Estado é a primeira a receber vacina em Barra de São Francisco

1816

Vacina será aplicada às 10 horas em dona Maria Rita. Em seguida, equipe da Saúde vai imunizar os internos do Abrigo de Idosos.

Dona Maria Rita ganhou uma cesta de presente do prefeito no dia do aniversário, entregue pela secretária de Cultura, Israelle Cândido

Dona Maria Rita Pereira, que fez 114 anos no último dia 15 e é a pessoa mais idosa viva no Espírito Santo, será a primeira moradora de Barra de São Francisco a receber a vacina contra o novo coronavirus. Essa mineira de Mutum, que mora há quase 30 anos na cidade, em companhia de uma filha no bairro Nova Barra, está vencendo a segunda pandemia de sua vida. A aplicação da vacina está prevista para as 10 horas desta quarta-feira, dia 20 de janeiro.

Nascida em 1907, dona Maria Rita venceu a pandemia da gripe espanhola, que atingiu 500 milhões de pessoas no mundo, um quarto da população do planeta entre os anos de 1918 e 1920, e agora será imunizada para vencer também a pandemia da Covid-19. Em seguida, a equipe da Secretaria Municipal de Saúde se deslocará para o abrigo de idosos, onde todos os internos serão vacinados.

O prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD) orientou o secretário de Saúde e vice-prefeito Gustavo Lacerda a iniciar a vacinação pelo abrigo de idosos, população considerada por ele a mais vulnerável neste momento. O prefeito não vai participar do evento.

“Estamos atrasados. Temos que começar tudo isso o mais rápido possível e cuidar da saúde da população. Não é hora de ninguém aparecer. Vamos vacinar logo nossos idosos do abrigo e logo em seguida os profissionais da saúde. Depois, na sequência, à medida em que as vacinas vão chegando, vacinaremos os idosos com mais de 75 anos. A escolha de dona Maria Rita como a primeira a receber vacina é uma homenagem a todos aqueles que, por gosto pela vista, vão rompendo os anos com otimismo. Vida longa à dona Maria Rita”, disse o prefeito.

Gustavo Lacerda disse que a equipe da Secretaria de Saúde já está toda mobilizada para fazer a vacina chegar o mais rápido possível ao público alvo, imediatamente após seu recebimento. “Não sabemos quantas doses estão sendo enviadas a nós pela Secretaria de Saúde. A população deve ficar atenta aos comunicados da Prefeitura para comparecer aos postos de vacinação”, disse o secretário.