MPE investiga falsificação de assinatura da Gavandrade para atacar vereadores de Barra de São Francisco

521

12O uso indevido do nome e documentos da Empresa Jornalística Gavandrade levou o seu proprietário, Luiz Carlos Gava, a ingressar com uma representação junto ao Ministério Público Estadual (MPE) solicitando providências quanto ao fato da empresa ter sido usada de má fé para fazer denúncias contra a Câmara Municipal de Barra de São Francisco.

O nome e o CNPJ da empresa foram utilizados, indevidamente, para atacar vereadores do município, além de ter sido falsificada a assinatura do sócio-responsável da Gavandrade. Ao tomar conhecimento da fraude, a empresa decidiu, imediatamente, apresentar junto ao MPE na busca de identificação e responsabilização dos responsáveis.

Na representação a empresa solicita do MPE as filmagens do setor de protocolo da entidade em Vitória, pois, com as imagens, será possível identificar quem entregou o documento, pois na cópia do protocolo consta o horário em que foi dado entrada. A empresa estuda ainda novas ações quanto ao caso, como indenização por danos morais.