Motorista é multada por dirigir a 255 km/h na BR 101

1281
A comerciante mostra a notificação que recebeu ao passar pelo km 267 da BR 101
A comerciante mostra a notificação que recebeu ao passar pelo km 267 da BR 101

Uma notificação de multa por excesso de velocidade deixou indignada uma comerciante na Serra. De acordo com o documento, Sueli Gama de Rezende, 51 anos, trafegava na Rodovia BR 101, na Serra, a incríveis 255 quilômetros por hora em uma via com velocidade máxima permitida de 60 quilômetros.

No entanto, segundo Sueli, a velocidade máxima estipulada no velocímetro do carro, um Hyundai HB 20 1.6, é de 220 quilômetros por hora. “E, mesmo assim, eu jamais dirigi com a velocidade máxima. Não tem cabimento nenhuma essa notificação”, desabafa Sueli.

De acordo com o documento, a comerciante foi “flagrada” pelo radar na altura do km 267 da rodovia, próximo à entrada para a ArcelorMittal, por volta das 9h30, do dia 27 de março deste ano e, por essa razão, cometeu infração gravíssima, com perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

“Vou recorrer da decisão. Dirijo há 19 anos, nunca bati o carro, sou prudente, sou tranquila e sempre respeitei a velocidade da via. A pergunta que fica agora é: como confiar nos radares?”, questiona, revoltada.

Recorrência

Pergunta que Sueli não faz pela primeira vez. A comerciante conta que, há alguns anos, precisou enfrentar a burocracia dos órgãos de trânsito para provar que não trafegava, com excesso de velocidade, em uma via de Jacaraípe, também na Serra.

“Na época, provei que fui multada por um erro do equipamento eletrônico que registrou uma velocidade diferente da que eu trafegava. Sou a favor dos radares para um trânsito mais seguro, pois existem condutores que não valorizam a vida, mas esses equipamentos têm que funcionar direito”, reivindica.

E agora o que mais preocupar Sueli é o trâmite burocrático, o risco de perder a carteira e, com isso, a impossibilidade de se locomover para resolver as atividades da sua empresa.

O outro lado

“Notificação será investigada”

A notificação de autuação por excesso de velocidade da condutora Sueli Gama de Rezende, 51 anos, será investigada pela Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit-ES). É o que garantiu o órgão, por meio de sua assessoria.

O Dnit informou que Sueli deve procurar a Junta de Recursos de Infrações (Jari), para comunicar a notificação e para que assim, o órgão possa investigar a ocorrência.

Questionado se houve casos semelhantes recentemente, a assessoria afirmou que não tinha conhecimento do fato. Superintendência Regional do Departamento Nacional de InfraEstrutura de Transportes (Dnit-ES).

Fonte: gazetaonline