Ministério Público francisquense recebe elogios da sociedade pelo trabalho profissional contra a corrupção

613

DSC05273Promotores do Ministério Público de Barra de São Francisco, foram “homenageados”, pelo trabalho de investigação profissional, em relação ao episódio nas contratações de máquinas pela prefeitura municipal. Faixas e cartazes foram exibidos pelos manifestantes que pedem o fim da corrupção no município. O MP que muita gente tinha desacredito, voltou a ter credibilidade na opinião da maioria da sociedade.

Para muitos, o trabalho do MP foi fundamental, pois, o assunto de possível ato de corrupção na prefeitura já era nítido e rolava a todo vapor em qualquer lugar, seja nas rodinhas de amigos, nos bares, nas igrejas e até mesmo nas ruas.

Os promotores que atuaram nesta ação foram, Creumir Guerra, Luiz Carlos de Vargas e Rafael de Melo Gariolli, que entrou na Justiça com uma ação civil pública de responsabilidade por atos de improbidade contra o prefeito Luciano Pereira e seu vice, Matheus Ferreira, pedindo a condenação deles a pagamento de multa civil, suspensão dos direitos políticos e ressarcimento aos cofres públicos municipais da quantia de R$ 1.822.500,00 (Luciano) e R$ 720 mil (Matheus).

A ação também pede o bloqueio parcial das contas de Luciano Pereira e sua esposa, do vice prefeito, Matheus e do empresário Moisés Antônio Martins, acusado de tramar o esquema de cobrança indevida e desvio de recursos na área de agricultura em Barra de São Francisco.

O MPES pede também a condenação de Martins e suas empresas Terramar Locações e Martins, ao pagamento dos prejuízos causados ao erário. Ao empresário, caberia pagar o mesmo valor atribuído ao prefeito (R$ 1.822.500,00), acrescidos de correção monetária e juros legais. Já a empresa dele teria que pagar R$ 630 mil, também acrescidos de correção monetária e juros.

DSC05259 DSC05260 DSC05262 DSC05263 DSC05270 DSC05272 DSC05288 DSC05340