Material para reconstrução da passarela do bairro Vila Landinha terá que ser licitado

87

A passarela sobre a ponte do bairro Vila Landinha, e por onde passa o rio Itaúnas, que havia sido interditada teve a reformada iniciada pela prefeitura de Barra de São Francisco, mas logo em seguida teve que ser paralisada pelo motivo de o material utilizado não ter no mercado do município.

Devido a burocracia do setor público e por lei ter que comprar através de licitação, a compra está sendo providenciada e deve demorar mais alguns dias. A interdição na ocasião foi feita por determinação do prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD), que ao tomar conhecimento do problema mandou interdita-la imediatamente.

A passarela estava com o piso deteriorado devido a ação do tempo. O piso era de metalon e foi construída na lateral da ponte a cerca de 20 anos atrás, e nesse período todo nunca passou por vistorias.

O prefeito Enivaldo dos Anjos, preocupado com a situação e percebendo que a passarela podia trazer risco a vida das pessoas, determinou que a secretaria de Obras fizesse a imediata interdição.

Inicialmente foi feito um estudo para reconstruí-la. “A população precisa ter segurança e tranquilidade em se deslocar de suas casas para outras localidades e até para o trabalho”, disse o prefeito Enivaldo dos Anjos.

Nota da Secretaria de Obras

Para fazer a manutenção das passarelas a estrutura metálica será reforçada, com a troca e reparo de todas as cantoneiras que estão comprometidas com algum tipo de corrosão.

O corrimão será ajustado a altura exigida pelas normas técnicas, com a instalação de perfis na sua base em toda a extensão da passarela. Os pisos, em chapa metálica, que já encontram-se comprometidos em vários pontos, serão trocados por novas peças.

Após o reparo, a passarela será repintada, como forma protetiva e também para dar uma renovada na pintura antiga. Todo o serviço será realizado com mão de obra própria. Valor médio do custo de material gira em torno de R$ 80.000.