Mãe e padrasto estão presos no caso da criança encontrada morta no Palmital/Barra de São Francisco

1934
Delegado Leonardo Forattini

Um homem de 26 anos foi preso nesta segunda-feira (25/05/2020) por suspeita de abusar e asfixiar a enteada, uma criança de 1 ano e 11 meses. O crime aconteceu no dia 20 de maio no Córrego Palmital, interior de Barra de São Francisco, A mãe da criança foi presa por omissão.

De acordo com o delegado Leonardo Forattini Dutra, o caso foi tratado inicialmente como afogamento, pois o corpo da menina foi encontrado em um poço, na casa da avó.

A vítima foi encaminhada para o Serviço Médico Legal (SML) de Colatina para a realização de exames. Os abusos foram comprovados pela médica legista.

Além disso, o depoimento da mãe, que tem 19 anos, teve contradições, o que levou o delegado a entender que ela foi omissa.

“Enquanto a jovem era ouvida, a médica legista constatou que a menina havia sido estuprada e a morte teria se dado por asfixia.

A mãe se contradisse no depoimento e ficou caracterizada a omissão. Diante disso, ela foi autuada em flagrante”, disse o delegado. Com essas informações, o delegado solicitou à Justiça um pedido de prisão em desfavor do padrasto da vítima.

“De imediato, representamos pela prisão temporária dele e, na manhã dessa segunda-feira, ele se apresentou com o advogado. As investigações continuarão para coletar outros elementos informativos sobre a autoria”, relatou Forattini.

A suspeita foi conduzida ao Centro Prisional Feminino de Colatina (CPFCOL). Já o detido foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Domingos do Norte, e será recambiado à Penitenciária Estadual de Vila Velha V (PEVV-V).

Fonte: g1