Limpeza dos rios e barragem ajudam a conter enchentes na sede de Barra de São Francisco

112

As chuvas que caíram em Barra de São Francisco e região noroeste neste início de março de 2021, não chegaram a ameaçar de transbordamento o leito dos rios que cortam a sede do município. Mas, nesta quarta-feira (10), o rio São Francisco alcançou o mais alto nível desde o início do ano: 1,64 metros, nas réguas da ponte da avenida Jones dos Santos neves, na Rua Mineira.

No dia 8 do mês passado, o caudal do rio São Francisco chegou a atingir um metro, mas no dia seguinte, já tinha baixado 20 cm, aliviando o risco de inundação nos bairros Vila Gonçalves e Irmãos Fernandes.

Na noite de terça feira (9), para esta quarta (10), choveu 52 mm na Sede do município, seguindo medição feita na Estação de Tratamento de Água (ETA) da Cesan, porém, na cabeceira do rio Itaúnas, a chuva foi mais branda, segundo o produtor rural Carlos Rubens da Silva, Carlim da Dengue.

Como as chuvas que caem na cabeceira do Itaúnas atingem também a cabeceira do rio São Francisco – ambos nascem próximos um do outro, perto de Santa Luzia, em Mantenópolis – as águas que chegaram nesta quarta-feira aos dois rios não provocaram nenhuma preocupação com enchente.

Para o prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD), as medidas tomadas logo nos primeiros dias de sua gestão, como o desassoreamento e abertura dos rios, com retiradas de toneladas de entulho, foram fundamentais para que a população ribeirinha não sofresse danos e esse trabalho tem sido importante para evitar o transbordamento dos rios nos bairros ribeirinhos como o Campo Novo, Loteamento Carabina, Irmãos Fernandes (Rua Mineira) e Vila Gonçalves.

Enivaldo dos Anjos observou ainda que, a Barragem Everaldo Bianquini, no Itaúnas, obra reivindicada por ele, enquanto deputado estadual, tem servido como uma proteção importante contra as enchentes na sede, já que ela ajuda a controlar o volume de água que chega até a cidade.

Para Carlim da Dengue, a barragem construída nas proximidades do distrito de Cachoeirinha de Itaúnas, também tem colaborado em muito para evitar enchentes na sede do município. “Se não fosse a barragem, certamente a enchente seria certa”, disse.

Essas fotos foram tiradas na manhã desta quarta feira (10).

Por: Weber Andrade (tribunanorteleste)