Jorge Verano “rasga a taioba” e diz que agora é a vez de João Rufino governar Mantena

2332
Jorge Verano atua com muita competência em suas pastas

Por ser um advogado de altíssima competência e de estar desempenhando suas funções com muita competência e seriedade como Secretário Municipal da Fazenda e Administração na prefeitura de Mantena e Presidente da 59ª Subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), possivelmente adversários da atual administração podem estar querendo pegar no pé dele, mas ele está mostrando raça e competência em seu setor.

Jorge Verano tem dito que não tem nada contra um vereador da cidade, mas deixou bem claro, “ou fica lá ou cá”.

Jorge Verano tem ressaltado que não aceitará que a imprensa atinja sua honra e sua dignidade com situações pessoais, mas foi enfático, “Por mim você faz o que quiser. Fale o que quiser, mas fale a verdade para que haja crédito. Não adianta querer jogar pedra agora. A vez é do João Rufino governar. A administração anterior deixou muitas coisas erradas que está sendo descortinada e levada ao conhecimento das autoridades”, disse ele

A respeito da polêmica contra um vereador e suas falas na Tribuna da Câmara Municipal, Verano disse, “Não tenho nada contra o vereador. Só acho que ele não deve ficar com um pé no governo e outro na oposição, ou fica lá ou cá”.

“Sobre as diárias escandalosas ele deveria ter se acanhado em defender a permanência delas. Prova de que estava errado foi que o projeto foi aprovado do jeito que o executivo mandou”, disse Verano.

“Sobre o FGTS é verdade que já tínhamos enviado oficio a Caixa para buscar informações. Não foi ele o autor da intenção de individualizar o FGTS dos servidores”, explicou Verano.

Sobre o acumulo de funções como secretário de duas pastas e a Presidência da 59ª Subseção da OAB em Mantena, Jorge Verano disse, “Enquanto a OAB saiba que ela não é saco de pancadas para ficar ai denunciando um e outro. Ela só age quando os outros setores se omitem. E não esqueça que no governo passado nenhuma denúncia foi feita pela OAB que era presidida por outros, inclusive, por algum advogado que deve estar passando informações e prints de conversas do grupo dos advogados. Mas não denunciou não era porque não tinha falcatruas não. Era porque tinha gente própria na câmara para denunciar”, comentou Jorge Verano.

“Se tem alguém que está bem intencionado ali dentro, esse sou eu. Ocupo duas secretarias e recebo apenas por uma. Posso dar uma economia de RS 60 mil reais por ano para o município e até RS 240 mil reais se eu ficasse os quatro anos”.