Gustavo pede união na diplomação com Enivaldo e 13 vereadores

1154

Escolhido pelo deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD) para discursar na diplomação dos eleitos nas eleições municipais de Barra de São Francisco, ocorrida na tarde desta terça-feira (15), no Fórum da cidade, o vice-prefeito eleito Gustavo Lacerda (Republicanos) pediu que, a partir de 1º de janeiro, independente da cor partidária, todos os 13 vereadores estejam juntos com ele e com o prefeito eleito para “trabalhar por Barra de São Francisco”.

“Recebemos, Enivaldo e eu, quase 70% dos votos válidos nas eleições de novembro. Junto com essa vitória vem também a enorme expectativa que a população deposita não apenas sobre o prefeito eleito, e seu vice, que sou eu, mas também sobre a nova Câmara Municipal. São tempos desafiadores, a requerer de nós que trabalhemos diuturnamente para mudar a história de nosso município”, disse Gustavo.

Na fala de menos de três minutos, o vice-prefeito eleito também elogiou o prefeito em final de mandato, Alencar Marim (Podemos), “que realizou um trabalho sério e honesto nos últimos quatro anos”. E falou em fazer diferença: “Enivaldo com sua experiência, eu com minha vontade, vamos dar à sociedade a resposta que ela espera de nós. E convido os vereadores a juntarem-se a nós. Juntos, vamos trabalhar; juntos, vamos fazer a diferença”.

O vereador mais votado Borrinha Neri (PSD), que teve 5,65% dos votos válidos (1.323 votos) em 15 de novembro, discursou em nome dos demais eleitos. Além de Borrinha, foram diplomados: Lemão Vitorino (PSD), Teco Ferreira (PSD), Jadeir Brum (Republicanos), Cabo Joncicle (MDB), Leandro Ais (Cidadania), Elivan do Vargem Alegre (Podemos), Lula Cozer (Republicanos), Sargento Farias (Cidadania), Fernando Carambina (Podemos), Rafael Malaquias (PSD), Emerson Lima (PSD) e Higor Soares (PP). Dos 13 vereadores, 10 são de partidos que estavam na coligação de Enivaldo-Gustavo.

A solenidade foi presidida pelo juiz Tiago Balbi da Costa, da 23ª Zona Eleitoral de Barra de São Francisco e Água Doce do Norte, e foi restrita aos diplomados e apenas seis suplentes, por conta da pandemia da Covid-19. O prefeito eleito Enivaldo dos Anjos (PSD) vai propor ao atual presidente da Câmara, Juvenal Calixto Filho (PP), que foi seu principal adversário na eleição, que a cerimônia de posse, dia 1º de janeiro, seja feita também restrita e sem festa.

“É hora de ter muita responsabilidade. Vamos direto ao trabalho. Sei que os companheiros ficam ansiosos, porque toda eleição é um momento de celebrar a democracia, mas a melhor celebração agora é à vida e o melhor que temos a fazer é ficar o máximo possível em casa. Deixa para sair quem precisa sair para cuidar da cidade”, disse Enivaldo.