Frisa, de Colatina-ES, muda de dono: agora, é da Minerva (SP)

1519

frizaO Frisa, empresa frigorífica sediada em Colatina, com filiais em Nanuque (MG), Niterói (RJ) e Teixeira de Freitas (BA), vai mudar de dono. Por R$ 205 milhões de reais, o Frigorífico Rio Doce será comprado pela Minerva Foods, de Barretos (SP) – um conglomerado composto por Minerva Casings, Minerva Biodiesel, Minerva Leather, Minerva Beef Shop, Minerva Live Cattle Exports e Logística Minerva.

A decisão é do Conselho de Administração da Minerva, que aprovou a compra do Frisa Frigorífico Rio Doce, segundo comunicado divulgado nesta segunda-feira (7). O valor será acrescido do capital de giro, que no final do ano passado era de R$ 45 milhões.

De acordo com as informações, o preço de aquisição será parcelado, com 50 por cento do montante pago na data de fechamento da operação e o restante em três parcelas anuais consecutivas, sendo uma de 10 por cento e as outras duas de 20 por cento cada.

A transação ainda está sujeita à aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência (Cade). Após concluída, a Minerva terá capacidade total de abate de cerca de 19 mil cabeças por dia em nove Estados no Brasil e também no Uruguai, Paraguai e Colômbia, conforme o documento. Com seis unidades frigoríficas no Brasil, o Frisa exportou no ano passado 33 por cento do volume total negociado.

A receita líquida em 2015 atingiu 942 milhões de reais, enquanto o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de 43 milhões. “A aquisição da Frisa constitui excelente oportunidade estratégica e representa mais um passo na consolidação do setor no Brasil e na América do Sul”, informou a Minerva em comunicado ao mercado, lembrando que algumas unidades da empresa possuem certificação para exportar para China e Estados Unidos.

A repercussão do mercado de capitais foi imediato e logo pela manhã, às 10h28, as ações da Minerva subiam 0,11 por cento, enquanto o Ibovespa mostrava valorização de 2,12 por cento. O novo dono A companhia Minerva é a segunda maior exportadora de carne e a maior exportadora de gado vivo do Brasil. Com um crescimento médio de 39% ao ano desde 2001, a receita líquida da Minerva alcançou a marca de R$ 4,4 bilhões em 2012.

Entre as empresas de grande porte, a Minerva foi a mais valorizada em 2012, resultado atingido, segundo a empresa, através de uma estratégia de negócios baseada na coerência, solidez e sustentabilidade.

Essa estratégia tornou a Minerva reconhecida e prestigiada internacionalmente pela alta qualidade da sua produção. A Minerva foi a primeira empresa do grupo Minerva Foods, tendo sido adquirida em 1992 pela família Vilela de Queiroz, que desde os anos 1950 se destacava pela excelência no transporte e criação de gado e pelo bom relacionamento com pecuaristas de todo o país.

A experiência anterior com os pecuaristas foi transformada em política institucional da companhia, criando laços de confiança e transparência para o crescimento mútuo e sustentável orienta diversas ações da empresa.

Mantendo a coerência da sua estratégia de negócios, a Minerva procurou valorizar os subprodutos do abate e verticalizar a marca através de uma cadeia de produção que viabiliza uma operação eficiente e sustentável, através das demais empresas da holding.