Frente de São Mateus busca apoio de Enivaldo para combater má gestão na cidade

1239

Doze representantes da Frente SOS São Mateus, que atua em oposição à gestão atual da cidade do norte do Estado se reuniram na tarde desta segunda-feira (16) com o deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD) para buscar apoio. No encontro ocorrido na Assembleia Legislativa, os membros de parte dos 21 partidos que integram a Frente ouviram recomendações de Enivaldo que propôs a criação de uma Frente Parlamentar em favor dos interesses do povo de São Mateus.

“Seis dos meus irmãos são nascidos em São Mateus e eu por pouco também não sou. Cansei de falar que a eleição do atual prefeito foi um ato de irresponsabilidade. Era uma questão de conversar com ele por cinco minutos para saber que ele não tinha a menor condição de governar uma cidade do tamanho de São Mateus”, disse o deputado que já se pronunciou favorável à cassação do mandato de Daniel da Açaí (PSDB) por denúncia de compra de votos. “Temos que organizar uma força política em São Mateus para combater esse movimento de derrubada da cidade”, completou o deputado.

De fato, os membros da Frente enxergam uma ausência de comando na administração pública e responsabilizam o atual prefeito pela falta de investimentos de empresas na cidade e até mesmo pela morte de um jovem no feriado da última quinta-feira, em um afogamento na praia de Guriri. “O prefeito não contratou salva-vidas para as praias da cidade por uma questão de irresponsabilidade. Pois a Câmara já havia aprovado o recurso para isso”, argumentou o membro da frente e também da legenda PTC, Maxwell Miranda.

Ainda segundo os membros da frente, a gestão atual tem tido recursos da ordem de R$ 24 milhões ao mês para administrar a cidade e os problemas de São Mateus têm crescido não por falta de caixa mas sim por ter uma gestão mal feita. “Foi um apoio impensado do nosso partido e acredito hoje que estamos sendo governados por uma quadrilha de bandidos”, disse um dos membros que tem receio de expor seu nome individualmente mas que se posicionou favorável à candidatura de Daniel em 2016.

Os apoios que se converteram não são poucos e até o diretório municipal do partido e seu presidente estão contrários à permanência de Daniel na prefeitura. “Se hoje 10% do diretório municipal apoia a permanência dele é muito. O Daniel não participou de nenhum dos debates internos anteriores à campanha e 13 dias após ele tomar posse entregamos uma ata dizendo não compactuar, já naquela época, com a forma dele gerir a cidade”, comentou o presidente municipal do partido, Clóvis Araújo.

Confiantes no processo de cassação do prefeito, os membros da frente pretendem agora se aglutinar em torno de um projeto para a cidade de São Mateus, já que atualmente o prefeito vem governando sem o apoio da maioria dos partidos políticos. “Estamos esperançosos que seja um tribunal isento e acreditamos na seriedade do desembargador Samuel (Meira Brasil)”, comentou o presidente municipal do PCdoB, Eguinaldo Andrade, se referindo ao membro do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES) que atualmente analisa o processo de cassação contra Daniel da Açaí.

Em apoio aos membros da frente, Enivaldo dos Anjos lembrou aos presentes que a movimentação política do grupo deve ir além da Assembleia Legislativa e que será preciso ter cuidado caso a cassação do prefeito venha a se concretizar. “É de suma importância tomar cuidado para que não se erre de novo porque caso isso se concretize será preciso escolher um novo prefeito. Isso exige apoio de dentro da cidade e também de fora dela. Com representantes inclusive da esfera federal”, explicou.

Durante o encontro, foi entregue a Enivaldo uma carta aberta aos governantes e assinada por representantes da sociedade organizada de São Mateus, como a Mitra Diocesana de São Mateus, Conselho de Pastores da cidade, IFES São Mateus, subseção da OAB São Mateus e Lojas Maçônicas da cidade.

Além de PSDB e PCdoB, se unem na Frente SOS São Mateus os partidos PHS, PMB, PTB, PRTB, PTC, PPS, Pros, SD, PSC, PTdoB, PDT, PSB, Rede, PV, PPL, PEN, PMDB, PRB e PSL.