Francisquense comemora título do Brancão Campeão! Relembre toda a campanha vitoriosa do capa-preta

1041
Da direita para a esquerda, Enivaldo, Edmar, Mazinho e amigos
Da direita para a esquerda, Enivaldo, Edmar, Mazinho e amigos

O deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD) esteve presente no Estádio Cléber Andrade neste sábado, 16/05/2015, juntamente com seu irmão Edmar dos Anjos e Mazinho dos Anjos, filho de Edmar e amigos acompanhando a decisão entre Rio Branco e Desportiva.

Enivaldo saiu emocionado ao ver bem de pertinho o time do coração levantar a taça de campeão capixaba. Enivaldo tem uma grande parcela de contribuição com o clube Capa Preta, ele que foi presidente do clube de maior torcida no Estado do Espirito Santo.

Leiam a reportagem abaixo do gazetaonline:

O Colatina desistiu de disputar o Capixabão. A saída surpreendente, aliada a mudanças no estatuto pela Federação de Futebol (FES), abriu espaço para o retorno do Rio Branco à elite do futebol. Um novo capítulo na história do time, que comemorou seu centenário na Série B, estava prestes a ser escrito. Talvez o que poucos imaginavam é que o Capa-Preta teria uma volta triunfal, que terminaria neste sábado com o título de Campeão Capixaba de 2015.

Empresário da construção civil, Armando Zanata chegou para tomar as rédeas do clube dentro de campo e tornou-se o diretor executivo. E foi no Centro de Treinamento dele que o Rio Branco fez a pré-temporada, em Itapemirim, no Sul do Estado.

Jogadores como o goleiro Chico, o lateral-esquerdo Ratinho e os zagueiros Rafael Olioza, Marco Antônio e Weverton Petróleo renovaram contrato, enquanto outros chegaram, entre eles o lateral Jefferson, os meias Wellington Jacaré e Edu, o atacante Pepeta e o goleiro Paulo Vitor, que foi anunciado como reforço do Boavista/RJ, mas nem chegou a atuar.

O clube também fez uma contratação “gringa”: o atacante paraguaio Willinton Nuñez. Mas um dos principais nomes, sem dúvidas, é do meia João Paulo. O garoto passou cerca de dois anos no sub-23 do Internacional até retornar ao clube que o revelou, em busca do 37º título capixaba.

Outra volta foi a do técnico Duílio Dias, que fez boa campanha com Capa-Preta no Capixabão 2012. O time fez dois amistosos. O primeiro, com vitória, de virada, do Estrela por 2 a 1 (gol de João Paulo), foi marcado por um desentendimento entre técnicos que encerrou a partida aos 40 da etapa final, no Sumaré. Já na despedida da pré-temporada, derrotou o Itapemirim por 1 a 0 (gol de Edu), no José Olívio Soares. Momento chave

Se o time subiu “pela porta dos fundos” ou não, o que todos, todos mesmo – tanto a torcida quanto os rivais – queriam era ver a volta do Rio Branco em campo. Mas a estreia foi um teste para cardíaco. O time perdia por 1 a 0 para o Linhares até os 43 minutos do segundo tempo, mas no fim a virada histórica: com volante Ramon e o atacante Pepeta. Situação bem diferente do que rolaria dali para frente.

Campanha

O Rio Branco ficou com 100% de aproveitamento por sete jogos e só perdeu na última rodada da primeira fase, ao ser goleado pelo Real Noroeste por 4 a 1. O resultado pouco significou ao time, que já estava classificado na 6ª rodada. Dos oito jogos, venceu cinco pelo placar de 2 a 1. A primeira fase ainda foi marcada por uma quebra de tabu.

O Rio Branco venceu o São Mateus por 1 a 0 (na 4ª rodada) e deu fim a um jejum de 12 anos sem derrotar o Pitbull dentro do Sernamby. Já no hexagonal, o time comandado por Duílio Dias fez cinco jogos no Engenheiro Araripe, mas não sofreu um gol sequer. Santo goleiro Paulo Vitor! Mas nesta fase as melhores lembranças, sem dúvidas, são as duas vitórias diante do maior rival, a Desportiva.

O primeiro jogo, na 2ª rodada, teve total domínio alvinegro, com gol do veloz Edu, e outro tabu quebrado: quase quatro anos sem vencer os grenás. No segundo duelo, na 7ª rodada, a Tiva jogou melhor, mas Edu, mais uma vez, tratou de decretar a vitória do Rio Branco.

Assim como na primeira fase, o Capa-Preta também garantiu no hexagonal sua vaga de forma antecipada para as finais: na 8ª rodada.

O craque

O meia João Paulo foi revelado pelo Rio Branco e emprestado ao Cruzeiro em 2011. Depois retornou ao Capa-Preta, foi um dos destaques do Capixabão 2012 e chamou a atenção do Internacional, onde integrou por aproximadamente dois anos o sub-23. Ele foi o primeiro jogador anunciado pelo Rio Branco, no fim do ano passado, em meio a muita expectativa. E tratou de corresponder à altura.

O camisa 10 mostrou qualidade nos gramados e é o artilheiro do time, com seis gols. Apesar da pouca idade, 21 anos, chamou a responsabilidade para si e foi decisivo no primeiro jogo da final do Capixabão, contra a Desportiva. Marcou o gol da vitória.

Ele foi o primeiro acerto para a disputa do Campeonato Capixaba 2015. Duílio Dias retornou ao Espírito Santo após comandar o América-RJ, além de conquistar o tetracampeonato nacional no Kwait, com o Al Qadsia. Essa é a segunda passagem dele no comando do Capa-Preta.

No Capixabão 2012, o treinador e ex-capitão do Fluminense foi eliminado nas semifinais. Sempre muito calmo, buscou manter um padrão para o time. Uma equipe rápida e polivalente, até por conta da quantidade de goleadores: João Paulo é o artilheiro, com seis gols, seguido de Pepeta, com cinco, Edu, com quatro, e Ratinho, com três gols.

457Os dois últimos, inclusive, dão mais velocidade ao Rio Branco, principalmente pelas pontas e também nos contra-ataques. Pelo meio, fica por conta de João Paulo a armação das jogadas. Atrás, o time também é muito bem postado, com o capitão Léo Oliveira, homem de confiança do comandante – os dois trabalharam juntos no América/RJ -, e os zagueiros Rafael Olioza e Kleber Viana. 

Rio Branco

“De mal” desde o fracassado centenário na Série B, o Rio Branco não demorou para reconquistar a confiança da torcida neste Capixabão. O jogo de estreia, contra o Linhares, foi fora de casa, mas a segunda rodada, com triunfo por 2 a 1 em cima do Vitória, já teve 1.434 pessoas nas arquibancadas.

No clássico contra a Desportiva, na segunda rodada do hexagonal: 5.687 presentes no Engenheiro Araripe. Mas o recorde de público foi mesmo na grande final deste sábado, com público de mais de 14 mil pessoas.

678

CAMPANHA DO TÍTULO

Grupo Norte –Primeira fase

1ª rodada

Linhares 1 x 2 Rio Branco (31/01 – Joaquim Calmon)

Gols: Ramon e Pepeta

2ª rodada

Rio Branco 2 x 1 Vitória (07/02 – Engenheiro Araripe)

Gols: Kleber Viana e Hayner

4ª rodada

São Mateus 0 x 1 Rio Branco (21/02 – Sernamby)

Gol: Ratinho

5ª rodada

Rio Branco 2 x 1 Real Noroeste (25/02 – Engenheiro Araripe)

Gols: João Paulo e Edu

6ª rodada

Rio Branco 2 x 1 Linhares (28/02 – Engenheiro Araripe)

Gols: Ratinho e Pepeta

7ª rodada

Vitória 1 x 2 Rio Branco (07/03 – Salvador Costa

Gols: Ramon e Rafael Olioza

9ª rodada

Rio Branco 3 x 0 São Mateus (14/03 – Engenheiro Araripe)

Gols: João Paulo (2) e Pepeta

10ª rodada

Real Noroeste 4 x 1 Rio Branco (21/03 – José Olímpio da Rocha)

Gol: Edu

Hexagonal

1ª rodada

Rio Branco 1 x 0 Real Noroeste (28/03 – Engenheiro Araripe)

Gol: Harrison (contra)

2ª rodada

Desportiva 0 x 1 Rio Branco (01/04 – Engenheiro Araripe)

Gol: Edu

3ª rodada

Rio Branco 2 x 0 Linhares (04/04 – Engenheiro Araripe)

Gols: Bruno Paiva e Pepeta

4ª rodada

Itapemirim 1 x 2 Rio Branco (08/04 – Almiro Ofranti)

Gols: João Paulo e Ratinho

5ª rodada

Estrela 0 x 1 Rio Branco (11/04 – Sumaré)

Gol: Pepeta

6ª rodada

Real Noroeste 1 x 0 Rio Branco (15/04 – José Olímpio da Rocha)

7ª rodada

Rio Branco 1 x 0 Desportiva (18/04 – Engenheiro Araripe)

Gol: Edu

8ª rodada

Linhares 1 x 0 Rio Branco (21/04 – Joaquim Calmon)

9ª rodada

Rio Branco 1 x 0 Itapemirim (25/04 – Engenheiro Araripe)

Gol: João Paulo

10ª rodada

Rio Branco 0 x 0 Estrela (02/05 – Salvador Costa)

Final

Desportiva 0 x 1 Rio Branco (09/05 – Engenheiro Araripe)

Gol: João Paulo

Rio Branco 1 x 1 Desportiva (16/05 – Kleber Andrade)

Gol: Ratinho