Fla supera dez desfalques, vence Bangu, mas perde chance de assumir ponta

608

alecsandro_gazeta-do-norte

O Flamengo superou dez desfalques e venceu o Bangu por 2 a 1, nesta quarta-feira, no Maracanã. Porém, o time perdeu a chance de assumir a liderança, já que precisava de um triunfo por dois tentos de diferença em razão do empate por 1 a 1 entre Botafogo e Barra Mansa. Alecsandro e Pará fizeram os gols. Almir descontou. Com 29 pontos, o Rubro-negro ocupa a 2ª posição. O Alvirrubro soma 16 pontos e está na 8ª colocação.

O técnico Vanderlei Luxemburgo dirigiu o Flamengo do banco de reservas por conta de uma liminar obtida através do departamento jurídico. Ele havia sido suspenso pelo TJD-RJ (Tribunal de Justiça Desportiva) no começo da noite em razão de ter criticado a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) na última entrevista coletiva concedida no clube. O julgamento acontece na segunda-feira (30).

Na próxima rodada, o Rubro-negro encara o Bonsucesso, sábado, às 16h, no Engenhão. Já o Bangu recebe o Tigres, domingo, às 15h30, em Moça Bonita.

Fases do jogo: Apesar dos desfalques, o Flamengo procurou incomodar o Bangu. Aos 7min, Thallyson cruzou e Eduardo da Silva acertou o travessão. Mas o time cedeu espaços pelo lado esquerdo e conviveu com ameaças dos visitantes. Aos 22min, a arbitragem marcou falta de Deivison no goleiro Paulo Victor e anulou o gol do Bangu. No lance seguinte, Márcio salvou a equipe da zona oeste em arremate de Eduardo da Silva.

E o goleiro do Bangu intercedeu de forma providencial novamente aos 42min. Depois do cruzamento, a bola pegou no travessão. No rebote, Márcio salvou o toque dividido entre Eduardo da Silva e a defesa. Apesar das oportunidades, o Rubro-negro deixou o campo vaiado ao final do primeiro tempo.

O dono da casa voltou para a segunda etapa com Jorge e Everton nos lugares de Thallyson e Gabriel, respectivamente. Logo no início, os jogadores rubro-negros pediram pênalti em toque de mão na área, mas nada foi marcado pela arbitragem. Mas, aos 6min, Alecsandro colocou o Flamengo na frente. Marcelo Cirino recebeu pelo lado direito e deu passe preciso. O camisa 9 esperou para não entrar em impedimento e tocou na saída de Márcio.

Logo na sequência, Pará ampliou. Aos 8min, Marcelo Cirino roubou a bola e acionou Luiz Antonio. O volante lançou para o toque com categoria do lateral no canto esquerdo do goleiro do Bangu. O Flamengo dominou a partida, mas relaxou com o passar do tempo e foi punido. Almir fez boa jogada e arrematou com categoria aos 28min para diminuir a vantagem rubro-negra.

O dono da casa ainda pressionou e criou algumas oportunidades na expectativa de marcar o terceiro e garantir a liderança. Mas o time não teve sucesso nas investidas e saiu de campo sem comemorar como gostaria a quinta vitória consecutiva no Campeonato Carioca.

O melhor: Marcelo Cirino – O camisa 7 fez mais um bom jogo. Mostrou habilidade e a conhecida velocidade para levar o Flamengo ao ataque.

O pior: Thallyson – O lateral fez apenas um cruzamento na primeira etapa e deixou espaços com frequência. Foi substituído por Jorge no intervalo.

Chave do jogo: As substituições no intervalo e a mudança de postura resolveram o jogo para o Flamengo. A velocidade de Marcelo Cirino também foi novamente fator fundamental para um triunfo rubro-negro.

Para lembrar: O técnico Vanderlei Luxemburgo só esteve no banco de reservas por conta de uma liminar concedida horas antes do jogo pelo departamento jurídico. Ele havia sido suspenso preventivamente pelo TJD-RJ (Tribunal de Justiça Desportiva) em razão de ter criticado a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) na última entrevista coletiva concedida no clube. O julgamento acontece na segunda-feira (30).