Escola Viva: Enivaldo vota coerente e elogia oposição feita por Mageski

698
Enivaldo dos Anjos, deputado estadual
Enivaldo dos Anjos, deputado estadual

O deputado Enivaldo dos Anjos (PSD) não apenas justificou seu voto a favor do projeto Escola Viva, que o Governo vai implantar no ensino médio da rede estadual de ensino, mantendo-se coerente com o fato de ter sido quem primeiro a implantar escola de tempo integral no Espírito Santo, mas também elogiou a contribuição do deputado Sérgio Mageski (PSDB) na discussão do tema.

O projeto do Executivo foi aprovado na sessão da Assembleia Legislativa desta quarta-feira (10), sob críticas do professor Mageski, mas com absoluta maioria de votos: 22 a favor, 3 contra e uma abstenção. O deputado tucano irritou-se com a aprovação da proposta, mas foi aconselhado e elogiado pelo deputado Enivaldo dos Anjos.

“Não foi justo o deputado Mageski atingir a todos os deputados dessa Casa em seu discurso de protesto. Ele seria mais brilhante se reconhecesse o direito de cada um votar de acordo com sua consciência. Eu, por exemplo, implantei uma escola de tempo integral quando fui prefeito de Barra de São Francisco, com muito êxito”, disse Enivaldo.

Deputado Mageski
Deputado Mageski

O líder do PSD acentuou, ainda, que a aprovação do projeto é coerente com a manifestação dos capixabas nas urnas, ao elegerem o governador Paulo Hartung em primeiro turno com mais de 1 milhão de votos. “Isso significa que a população aprovou o programa dele. Então, o governo que teve a confiança da população está tendo, agora, a confiança da Assembleia, que é a caixa de ressonância da população”, disse Enivaldo.

Boa parte de seu discurso, Enivaldo dedicou a enaltecer a contribuição de Sérgio Mageski à discussão do projeto Escola Viva. Segundo ele, foram 100 dias de tramitação e, nesse período, o deputado Mageski deu relevante contribuição ao debate, expondo a situação da educação pública no Espírito Santo e provocando até mesmo mudanças no compromisso inicial do governo em relação ao projeto.

“Eu sempre defendi o direito do deputado Mageski de fazer essa discussão e ele não deve se considerar um derrotado, mas um vencedor, porque fez sua voz ser ouvida e trouxe a participação dos professores e alunos para esta Casa”, disse Enivaldo dos Anjos.