Equipe pede apoio das comunidades para evitar epidemia de dengue em Mantena

118

“O combate ao Aedes aegypti precisa ser diário, e a população de Mantena pode contribuir de forma decisiva, já que 80% dos criadouros são encontrados dentro das casas.” A equipe de Endemias alerta para a prevenção da dengue a partir de ações simples que devem se tornar hábitos.

A Secretaria Municipal de Saúde do município está trabalhando muito e com muita intensidade, mas são os hábitos diários de cada morador dentro de suas casas que fazem a maior diferença para que não haja criadouros e consequentemente a proliferação do mosquito transmissor da doença.

De acordo com o coordenador de endemias, Marcelo Magno, muitos focos de dengue estão sendo encontrados pelos agentes, e para espanto, focos de dengue dentro de quintais em vasilhames de iogurte, caixas de isopor de lanche, e é preciso ter um olhar diferenciado para esta doença.

Nossos moradores precisam nos ajudar e pedimos encarecidamente que ajudem a combater esses focos. Essa semana muitos focos foram encontrados no bairro Tropical, Santo Antônio e Santos Prates 1

Renata Suelem, coordenadora da Epidemiologia, informou que o volume de casos notificados aumentou nas últimas semanas. Conforme Boletim Epidemiológico da Dengue SRS/GV, a Superintendência Regional de
Governador Valadares registrou 41 casos prováveis (casos confirmados + suspeitos) de dengue, nas últimas quatro semanas o número sobe para 140, com casos em 13 municípios. Em Mantena foram confirmados 5 casos.

Renata alerta para todos que tenham o sintomas, procure o seu PSF ou Pronto Atendimento, para que seja notificado pela equipe da epidemiologia e assim fazer os exames que são coletados em Mantena e encaminhado para Teófilo Otoni – LABORATÓRIO MACRO REGIONAL DE TEÓFILO OTONI – GAL

Marcelo esclarece ainda que esse tempo voltado para a chuva é aonde haverá a maior disseminação do Aedes. O tempo dificulta ainda mais o trabalho dos agentes de prevenção, principalmente ao deposito de lixos nos fundos de quintais, e com vegetação alta. Mais uma vez a comunidade precisa ajudar porque só os agentes não consegue. Qualquer informação ou denúncia ligue para o telefone 3241-2246 da secretaria de Saúde.

Algumas medidas feitas em casa são eficazes contra a doença, como por exemplo: encher de areia, até a borda, os pratos dos vasos de plantas; no caso de plantas aquáticas, trocar a água e lavar o vaso com escova, água e sabão pelo menos uma vez por semana. Se os pratos dos vasos acumularam água, a recomendação é lavar com água e sabão e, posteriormente, enchê-los com areia.

O lixo deve ser colocado em sacos plásticos e a lixeira deve estar sempre fechada. Todos os objetos que podem acumular água, como embalagens usadas, devem ser jogados no lixo. Mantenha sempre as caixas d´águas fechadas; remova folhas e tudo o que possa impedir a água de correr pelas calhas.

Fonte: informeleste