Enivaldo pede ao Butantan reserva de 100 mil vacinas contra Covid-19

998

O prefeito eleito de Barra de São Francisco, Enivaldo dos Anjos (PSD), anunciou que nesta sexta-feira (17) enviará ao Instituto Butantan a proposta de assinatura de um memorial de entendimento para que seu município possa adquirir 100 mil doses da vacina contra a Covid-19, a fim de garantir a imunização da população, caso atrasem os programas a serem implementados pelos Governos Federal e Estadual.

“É uma medida preventiva. Precisamos nos antecipar e garantir que nossa população fique protegida. Não podemos ficar esperando. Estamos fazendo essa reserva técnica junto ao Instituto Butantan, em função do adiantado estágio de desenvolvimento da vacina em parceria com a Sinovac Biotech, para distribuição na América Latina e licença tecnológica para produção local”, disse Enivaldo.

A proposta será enviada na condição de deputado e prefeito eleito para ser firmada após a sua posse, dia 1º de janeiro. De acordo com o documento já preparado pela sua assessoria, Enivaldo salienta que a prioridade é “prestigiar a Campanha Nacional de Imunização e o próprio Sistema Único de Saúde”, mas é, segundo ele, uma forma de garantir ação proativa em defesa da população.

O fornecimento da vacina deve ser tempestivo, com plena disposição, tanto do Instituto quanto do município, de ter uma quantidade disponível da vacina a partir de janeiro de 2021, com probabilidade de entregas adicionais em fevereiro, e com maior volume a partir de maio, e que as duas partes devem trabalhar juntas para concluir, em tempo oportuno, um acordo vinculante com os termos e condições definitivas para aquisição, fornecimento e aplicação da vacina, por meio de contrato de compra e venda. O termo de entendimento não implica em exclusividade.

“O Butantan é uma instituição acreditada internacionalmente e já fez ao Ministério da Saúde a oferta das vacinas que produzirá. Outros municípios brasileiros já estão tomando a mesma iniciativa nossa e queremos assumir esse protagonismo porque o vírus não espera a boa vontade de quem quer que seja. As pessoas estão morrendo e o poder público precisa agir. A hora é agora de salvar vidas”, disse Enivaldo.

Embora tenha dito que somente anunciará seu secretariado no dia 2 de janeiro, Enivaldo dos Anjos tem conversado com o futuro secretário de Administração, Elcimar de Souza Alves, que terá status de “homem forte da administração”, para que comece a articular com futuros colaboradores um plano emergencial de vacinação, caso o município tenha que assumir esse papel.

O futuro prefeito também conversou com o seu vice, Gustavo Lacerda, que tem experiência em gestão de saúde, por ter dirigido o Hospital Estadual Dr Alceu Melgaço Filho, em Barra de São Francisco, para que esteja junto com Elcimar na discussão desse plano para atender à população. A iniciativa de Enivaldo deverá ser acompanhada por outros municípios em torno de Barra de São Francisco.

Em Ecoporanga e Mantenópolis, por exemplo, os prefeitos foram reeleitos e já podem assinar os termos, diferente de Água Doce do Norte, por exemplo, Vila Pavão e Águia Branca, todos limítrofes, onde os eleitos são novos e ainda não podem assinar.

De acordo com informações do Instituto Butantan, a vacina de estudo foi desenvolvida pela Sinovac Life Science Co., Ltda, sendo uma preparação feita com o novo coronavirus (SARS-COV-2)(cepa CZ02) cultivada em células Vera (um tipo de célula de rim de macao).
Para produzir a vacina, o vírus é inativado, ou seja, que se colocam substâncias químicas para que o vírus não seja capaz de infectar, ficando “morto”, sem poder causar doença. Depois, é acrescentado a ele o hidróxido de alumínio, que é uma substância já bem conhecida como coadjuvante para que a vacina gere anticorpos nas pessoas vacinas.

O esquema de vacinação do estudo é de duas doses de vacina com um intervalo de 14 dias (duas semanas) entre elas. A vacina é aplicada por via intramuscular