Enivaldo dos Anjos propõe audiência pública para debater dívida de agricultores

333
Deputado Enivaldo dos Anjos
Deputado Enivaldo dos Anjos

A renegociação de dívidas dos agricultores em função da estiagem no Estado será discutida em audiência pública no plenário da Assembleia Legislativa (Ales), ainda este ano.

O pedido foi feito pelo deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD), que entende que o Banestes e o bandes, deveriam renegociar ou refinanciar as dívidas dos produtores rurais, devido à crise hídrica instalada no Estado e agravada, na região norte, pelo crime ambiental cometido pela Samarco, subsidiária da Vale, que inundou o rio doce com mais de 55 mil de metros cúbicos de lama.

Na segunda-feira a Comissão de Agricultura já havia recebido representantes de várias entidades ligadas aos produtores, além de deputados, para debater o tema. Enivaldo defende que os presidentes do Bandes e do Banestes sejam convidados a participar da audiência pública e debater, diretamente com os produtores e suas entidades representativas, a possibilidade de refinanciamento ou congelamento da dívida deles.

O Espírito Santo vive uma das piores crises hídricas de sua história e, consequentemente, os agricultores são diretamente afetados. Conforme dados atualizados divulgados pelo Governo do Estado, 15 cidades estão na lista de locais com situação extremamente crítica em relação ao abastecimento de água.

Os municípios são: Serra, Barra de São Francisco, São Roque do Canaã, Santa Teresa, Vila Pavão, Ecoporanga, Alto Rio Novo, Pinheiros, Conceição da Barra, Itaguaçu, Itarana, São Nas atividades agrícolas, o Espírito Santo acumula perdas que já variam de 20% a 50%, conforme a região e a cultura.

Mobilização

Os parlamentares capixabas estão mobilizados para debater a grave crise hídrica que assola o estado. Neste ano, já foram promovidos diversos debates em plenário e em comissões da Assembleia a respeito dos efeitos da seca na região.

O agravamento da situação resultou na criação de uma Comissão Especial para tratar da questão, que na última semana realizou audiência pública sobre o tema em Nova Venécia. No mesmo período o colegiado de Agricultura também promoveu debate sobre a crise hídrica, mas com a população de São Mateus.