Empresário é preso com motos roubadas em Pinheiros

2343

60Seis motocicletas produtos de furto e roubo foram recuperadas pela Polícia Militar na noite desta quarta-feira (6), em Pinheiros, Norte do Estado. Três homens foram detidos, entre eles, o proprietário de uma loja e oficina de motos. O estabelecimento, segundo a PM, vinha sendo usado para o desmanche dos veículos.

De acordo com o comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar, tenente coronel Sebastião Aleixo Batista, a prisão foi feita depois que a PM recebeu a informação que um suspeito e o comparsa dele estavam levando três motocicletas para uma loja de motos em Pinheiros.

Foi montada uma vigilância no local indicado. Por volta das 20 horas, os militares abordaram os dois suspeitos, de 25 e 29 anos, quando eles entregavam duas motos ao empresário.

Com a prisão do trio, um dos suspeitos contou que havia uma terceira motocicleta escondida em um canavial próximo à saída para São Mateus. Os policiais foram ao local e apreenderam o veículo.

Na oficina os militares encontraram mais três motos roubadas e grande quantidade de peças de veículos furtados/roubados. O local foi lacrado para a perícia.

A operação contou com militares do Serviço de Inteligência, da Radiopatrulha e do Grupo de Apoio Operacional, além de um investigador da Polícia Civil. Os acusados foram encaminhados à 18ª Delegacia Regional de São Mateus, onde foi realizada a prisão em flagrante.

Saiba como os suspeitos agiam

De acordo com o comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar, tenente coronel Sebastião Aleixo Batista, os suspeitos de 25 e 29 anos escolhiam uma determinada cidade e se deslocavam no carro do mais velho, um Fiat Siena branco.

Enquanto o outro furtava as motocicletas, o dono do carro dava cobertura com o veículo. Após o furto, eles seguiam para Pinheiros e escondiam as motocicletas perto da cidade.

Os veículos eram levados um de cada vez para a oficina do empresário, que se encarregava de desmontá-los. A PM informou que o empresário já tem passagens pela polícia por envolvimento no mesmo crime.

Fonte: Gazeta Online