Empresário compra carrão e “presenteia” o prefeito de Aracruz

782

10O prefeito de Aracruz, Marcelo Coelho (PDT), está de carro zero. É uma S10 branca, modelo 2015, cabine dupla com tração nas quatro rodas. O modelo pode custar até R$ 125 mil. Seria apenas um negócio particular do pedetista, não fosse a maneira como foi feito. A concessionária que vendeu o carro oferece o “pacote turbo” para empresas e produtores rurais, com preços mais baixos. Mas, graças a uma loja de material de construção da cidade, Coelho conseguiu o desconto, embora não seja empresa nem produtor rural.

O empresário Márcio Mantovani fez a compra com o CNPJ de sua loja, mas quem foi à concessionária buscar o automóvel novinho foi o prefeito. Desconto concedido, Marcelo Coelho entregou sua Hillux usada e assumiu as prestações do carro zero. Nas palavras de Mantovani, houve apenas um “empréstimo de CNPJ”. “Ele me pediu emprestado o CNPJ, é meu amigo.

A concessionária tem desconto para empresas. (O carro) Saía a R$ 103 mil para empresa e a R$ 120 mil para pessoa física”, disse, na quarta-feira. Ontem, porém, um funcionário da concessionária informou que o carro custou R$ 118 mil, mas o CNPJ provocou abatimento de R$ 4 mil.

Todo esse acordo poderia passar como simples ato de amizade, mas duas datas tiram a negociação do carro da seara estritamente privada: em 7 de janeiro, conforme consta na documentação do Detran, a caminhonete foi adquirida pela Mantovani Construções. Oito dias depois, a Prefeitura de Aracruz homologou contrato com essa empresa, que forneceria R$ 23,5 mil em sacos de cimento.

O veículo passou para o nome de Marcelo Coelho em 11 de agosto. Em nota, o prefeito informou que “os fatos abordados pela reportagem não se relacionam, sendo um de caráter privado/pessoal e outro de esfera pública”.

Fonte: Jornal A Gazeta