Duas mortes misteriosa ocorreram em Baixo Guandu e Barra de São Francisco

18068
Jamily Fischer
Jamily Fischer

Oito dias após dar entrada no hospital por sentir dores de cabeça, a jovem Jamily Fischer, de 17 anos, morreu de infecção causada por uma bactéria. Ela estava internada no Hospital Infantil de Vitória.

Segundo familiares, Jamily teve sepse, que é conhecida como infecção generalizada, e morreu no último domingo. A jovem foi sepultada ontem em Baixo Guandu. A história comoveu centenas de pessoas nas redes sociais.

Jamily deu entrada no Hospital São Bernardo, em Colatina, no último dia 12. Segundo a mãe dela, a técnica de enfermagem aposentada Gecilda Fischer, 47 anos, a menina sentia fortes dores na cabeça. “Levei para fazer uma radiografia. Achei que ela pudesse ter um aneurisma. Mas lá foram constatados outros problemas”, explicou.

A jovem estava com plaquetas baixas. Após voltar à cidade e depois retornar a um médico hematologista, em Colatina, ela foi transferida para o Hospital Infantil de Vitória.

De acordo com o amigo da família, Paulo Henrique Broseguini, 22, ela foi para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), entrou em coma induzido, começou a ter falência renal, teve edema pulmonar, várias paradas cardíacas e, no último domingo, foi confirmada a falência dos órgãos.

“A causa do problema não estava sendo encontrada. Sabe-se que ela teve uma infecção por bactéria. Mas não sabemos qual bactéria”, explicou. Ele revelou que Jamily, apesar de nova, sempre quis ser independente e montou com o namorado um salão de beleza, com loja de cosméticos e estética no centro da cidade.

“Ela sempre foi muito batalhadora. Uma menina simpática, que gostava muito de estar com a família”, afirmou Paulo Henrique.

Caso idêntico em Barra de São Francisco

Periquito do Açougue
Periquito do Açougue

Depois de sofrer fortes dores de cabeça, inchaço nos olhos e dificuldades respiratórias, o empresário Gesimar Daniel Teixeira, 47 anos conhecido como ‘Periquito do Açougue’ morreu na noite do último domingo, 20 após seis dias de internações em hospitais de Barra de São Francisco e Colatina, no noroeste do Espírito Santo.

Dono de três açougues da rede Periquito em Barra de São Francisco, Gesimar Teixeira era bastante conhecido na cidade pelo jeito alegre e expansivo. Segundo familiares ele foi internado com um quadro de sinusite na última segunda-feira, 21 e morreu uma semana depois de infecção aguda no pulmão e falência renal na UTI de um hospital particular de Colatina. Ele deixa a mulher Laurita e seis filhos, o caçula com 17 anos.

O corpo de Gesimar foi sepultado nesta segunda-feira, 21 no cemitério municipal de Barra de São Francisco. O sobrinho dele Marconi Teixeira de Oliveira, 23 anos disse que acompanhou de perto o sofrimento do tio após ser atacado pelo mal. Segundo Marconi, o centro de Barra de São Francisco parou na hora que o cortejo cruzou a cidade para o enterro.

“Reclamava de muita dor de cabeça. Mal conseguia respirar. Os olhos incharam. Não conseguia enxergar nada, mas ouvia tudo. Foi levado para o Pronto Socorro do Hospital Drª. Rita de Cássia que entrou em greve. Teve alta pior do que entrou. Saiu as pressas para Colatina. Lá os médicos ficaram surpresos com a agressividade da bactéria que atacou seus pulmões e o levou a morte”, detalhou Marconi. Em 2014, Gesimar ganhou o prêmio de destaque empresarial francisquense.