Discriminação pode levar vereador ao banco de réus em Mantena

1531

mantenaA discriminação consiste em tratar mal alguém por causa da sua raça, deficiência, sexo ou outras características pessoais. A discriminação manifesta-se sob muitas formas. A discriminação pode visar uma pessoa ou um grupo. Pode ser difícil ver ou fazer parte de um sistema. A represália, o ambiente envenenado, o assédio e o perfil racial também fazem parte da discriminação.

Discriminar significa “fazer uma distinção”.

Existem diversos significados para a palavra, incluindo a discriminação estatística ou a atividade de um circuito chamado discriminador. O significado mais comum, no entanto, tem a ver com a discriminação sociológica (negativa): a discriminação social, racial, política, religiosa, sexual, ou idade, que podem levar à exclusão social.

A postura do Vereador Anderson Branca de Neve  e a forma como se portou na  Câmara Municipal de Mantena, quando atacou  com palavras fortes e ofensivas ao seu colega  vereador Marcelinho do Lico,   foi como se estivesse dilacerando a pessoa humana do homem e do ser humano  se esquecendo completamente do teor politico  projetando criticais pessoais que magoou  profundamente  não só ao vereador Marcelinho do Lico, mas sua família e seus amigos e as quase mil pessoas que o elegeram para o legislativo municipal.

Recordando a fala do   vereador Anderson  Branca de Neve vemos que ele  começou o massacre tentando humilhar ao colega pela sua pronuncia “Nós folcloricamente o chamamos de Doutor Andes (abusando da maneira que Marcelinho chama o prefeito)”, será que todas as pessoas que fazem parte da população tem pronuncia perfeita e dicção correta?  Essas pessoas precisam ser humilhadas por não conseguirem uma pronuncia correta?

“só pra ser capacho do prefeito e para enganar o povo com mentiras, com enganos e falta de respeito”. Logo depois o ataque vem ainda mais forte com as palavras maracutaia, conluio, irresponsável, capacho e ladrão.  Vejamos o que significa os adjetivos:

Maracutaia é um plano ilícito, uma tramóia. É uma manobra ilegal e prejudical para uma pessoa ou várias, com fins lucrativos ou positivos para uma pessoa ou determinado grupo de pessoas.  É uma verdadeira sacanagem, uma ação de má fé.

Conluio é um acordo realizado com o propósito de prejudicar outra pessoa; trama ou conspiração.

Irresponsável: Pessoa sem juízo, sem tino, moleque, que não mede as consequências de seus atos.

Capacho: Pessoa que é facilmente influenciada, ou é utilizada para ascensão de outros.

Ladrão: Sinônimos:  bandido, criminoso,   delinquente, arápio,   punguista,  rapinante,   ratoneiro,   conquistador   corsário,  safardana,   sedutor,   traficante,   velhaco,   rapace,   bandoleiro,  gateador,   ladro,   alarife,   roubador   e cafunje.

Não satisfeito com a serie de ofensas desferidas contra o seu colega, ofensas que até o momento podia se entender serem efetivadas no contexto de golpes políticos, o vereador Anderson Branca de Neve perdeu a linha ao tentar defender o ex-presidente Edson Sgrâncio e atacou desqualificando:

“Você não é nada,  você tá discutindo comigo? vossa excelência devia lavar esta boca suja para falar do nome de um homem como Edson Sgrâncio”.

E completou a discriminação tentando jogar o vereador Marcelinho do Lico contra a população, pois a reunião estava sendo transmitida ao vivo pela Rádio local, atacando a vida pessoal  e familiar, um direito constituído de todo cidadão brasileiro.

Eis a graça “Excelência não tem condição de  assumir uma esposa,  não tem uma família (repetindo por três vezes), vossa excelência não tem uma casa, vossa excelência devia se limitar, é fraco,  v. faltou respeito,  vossa excelência é fraco (repetindo algumas vezes)”

As palavras foram certeiras  “como se o Vereador Marcelinho do Lico não pudesse ter sua vida pessoal, e ai?  As escolhas pessoais de cada cidadão devem ser respeitadas, ou então, todos serão obrigados a se casar porque tem essa ou outra idade, todos conhecem a família do Marcelinho, têm os pais maravilhosos, quem não conhece o Lico em Mantena, ele tem família sim e uma família unida e linda, e como diz a bíblia quando estou fraco é que estou forte”, disse um  dos advogados em defesa do vereador.

E como quase sempre faz o vereador Anderson Branca de Neve, o famoso bate e assopra, tenta se justificar dos seus atos discriminatórios e insensatos  com estas palavras, mas se complica ainda mais “Magoa  a gente, revolta  a gente, vê um homem com quase 30 anos, não tem um filho, não tem uma esposa, não tem um lar, não tem uma casa, vim posar-se de autoridade, pois enganou o povo a vida toda,  conseguiu uma votaçãozinha graças a desgraça  de um povo pobre, a desgraça de um povo que precisa de ajuda, um homem  que vive vendendo caixões ai antes das pessoas morrerem, é uma vergonha ter um poder legislativo alienado, não vou admitir mais em hipótese nenhuma é vocês faltarem o respeito comigo” .

Este vereador não faltou com respeito somente com o Vereador Marcelinho do Lico ele faltou com respeito a uma gama de pessoas que como eu votei e vou votar de novo em Marcelinho, sabemos quem  é o Marcelinho, conhecemos desde menino, a opção sexual das pessoas tem de ser respeitada seja elas quais forem, o que este vereador tentou implantar não condiz com a verdade, ele atuou de forma discriminatória saiu da politica, atacou uma pessoa que luta sim pelo menos favorecido, ele e o seu pai são pessoas de qualidades, quem dera se em nosso Município existissem mais Marcelinhos” desabafou uma eleitora.

Segundo informações os eleitores de Marcelinho do Lico estavam preparando uma representação  contra o vereador Anderson Branca de Neve e uma manifestação na Câmara Municipal com faixas e apitos para mostrarem sua indignação.