Direito de resposta concedido por determinação judicial

1814

Meu nome é Valmer Francisco Simões, sou servidor público há mais de 25 anos, incorporado na honrosa e ilustre polícia militar do Estado do Espirito Santo. Só posso aqui falar quando amparado pela justiça. Aqui citam meu nome para achincalha-lo, desmerece-lo, perante o povo francisquense.

Em matéria publicada no dia, 17 de agosto de 2014, o site Gazeta do Norte e seu editor Luiz Carlos Gava (Gavinha) me chamaram de mentiroso e puxa saco de determinadas autoridades da região, além de outras ofensas de baixo calão.

Em outra matéria publicada no dia 23 de março de 2014 alegam categoricamente que cometi infrações disciplinares administrativas e crime no exercício da função.

Ademais, trata-se de alegações infundadas desvirtuadas da verdade.

Pois bem, de imediato digo que não conheço o site Gazeta do Norte e seu editor Luiz Carlos Gava (Gavinha) como meio de comunicação que possua qualquer credibilidade em suas matérias, tão pouco, reconheço sua autoridade em matéria de liberdade de imprensa, e para isso basta olhar sua longa convivência em questões eleitoreiras sem se preocupar com a verdade, em outras palavras, é movido por determinadas pessoas da política de nossa região como um fantoche.

Tal meio de comunicação não tem autoridade moral para falar de qualquer pessoa, pois não possui credibilidade alguma.

Quando me insulta é tomado por inveja e raiva. Só podemos ver nisso bajulação política e servilismo. Tal ato é perfeitamente compreensível porque quem sempre viveu de concessões e favores políticos não é capaz de ver nos outros senão os vícios que carrega em si mesmo.

Que o povo francisquense faça seu julgamento e na sua consciência honrada separe os dignos daqueles que sempre foram servis, gananciosos e interesseiros.

É o texto de direito de resposta:

Valmer Francisco Simões.

Nota da redação do site Gazeta do Norte: A direção do site Gazeta do Norte informa que também está interpelando judicialmente o autor do direito de resposta devido às afirmações caluniosas e totalmente desprovidas de respeito feitas pelo mesmo.