Deputado estadual Enivaldo dos Anjos critica falta de punição às poluidoras no ES

398
Enivaldo dos Anjos, deputado estadual
Enivaldo dos Anjos, deputado estadual

“Estamos vivendo a época da falência do poder publico”. Foi o que afirmou o deputado Enivaldo dos Anjos (PSD) em seu pronunciamento na fase dos oradores da sessão ordinária desta quarta-feira (30).  O parlamentar iniciou seu discurso criticando a falta de punição para as empresas de mineração instaladas na Grande Vitória. Ao relatar que contemplou paredes sujas de pó preto no Palácio Anchieta, sede do governo, durante uma solenidade, Enivaldo questionou a manutenção dos poderes.

“Por que o povo paga tanto imposto para manter as instituições? Pra que servem os poderes?”, e emendou: “o que acontece aqui no Estado é uma demonstração clara disso. Por que uma empresa que não tem nenhuma idoneidade, que se beneficia de favores do poder público no Brasil inteiro, que faz doações valiosíssimas de campanha, vem pra Vitória e joga pó na cara de todo mundo? Esse Estado está vendido diante do poder da Vale”.

“Existe também outro problema, que é muitas vezes uma ineficiência dos próprios órgãos competentes em não fiscalizar e não denunciar”, aparteou o deputado Sérgio Mageski (PSDB).

O deputado Freitas (PSB) também concordou com Enivaldo na questão da falência dos poderes. “O poder publico não é feito só de cargos eletivos, é mais abrangente, e estamos realmente vivendo uma grande crise, que merece notoriedade. Quanta impunidade, como disse o deputado Mageski, quem fiscaliza o fiscalizador, quem investiga o investigador? Era para todos serem submetidos à lei. Quero concluir repetindo a frase que precisa ser meditada por todos: estamos vivendo a falência do poder publico. Precisamos dar exemplo a partir de nos mesmos”, finalizou.

Karina Borgo/Web Ales