Deputado Enivaldo dos Anjos faz desagravo a juiz Sérgio Moro com o título de comendador

1852

DSC01145

Criticando da tribuna da Assembleia Legislativa a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que libertou da prisão nove dos presos na Operação Lava Jato, o deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD) anunciou uma homenagem de desagravo ao juiz federal Sérgio Fernando Moro com a mais alta honraria do Espírito Santo, a Ordem Domingos Martins, no grau de comendador.

O parlamentar anunciou a homenagem na sessão desta quarta-feira (29/04/2015), pela manhã, e, ao mesmo tempo em que pediu o apoio dos demais deputados ao seu projeto, salientou:

“O juiz Sérgio Moro tem demonstrado que, acima de um operador de Direito, é um cidadão brasileiro preocupado com o futuro do País. Infelizmente, essa decisão do STF vem de encontro às aspirações nacionais de ver esses assaltantes do erário atrás das grades. Ao concedermos essa comenda, estaremos dizendo ao Brasil que o Espírito Santo está alinhado no combate à corrupção”.

O juiz Sérgio Fernando Moro está sendo cotado para ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele é filho de Odete Starke Moro e Dalton Áureo Moro, ex-professor de Geografia da Universidade estadual de Maringá, no Norte do Paraná. Formou-se em Direito pela Universidade Estadual de Maringá   em 1995, tornando-se juiz federal em 1996.

Sérgio Moro também cursou o programa para instrução de advogados da Harvard Law em 1998 e participou de programas de estudos sobre lavagem de dinheiro promovidos pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos  É Mestre e Doutor em Direito pela Universidade Federal do Paraná.

Atualmente, é Juiz Federal da 13.ª Vara Criminal Federal de Curitiba, ministra aulas d eprocesso penal na UFPR  e comanda a operação Lava Jato. Sérgio Moro é casado e tem dois filhos.

Além da Operação Lava Jato, o juiz também conduziu o caso Banestado, que resultou na condenação de 97 pessoas, atuou na Operação Farol da Colina, onde decretou a prisão temporária de 103 suspeitos de evasão de divisas, sonegação, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro – entre eles, Alberto Youssef, um dos principais atores também da Operação Lava Jato.

Moro já foi indicado pela Associação dos Juízes Federais do Brasil   para concorrer a vaga deixada por Joaquim Barbosa   no Supremo Tribunal Federal l. Foi eleito o “Brasileiro do Ano de 2014” pela Isto É  e um dos cem mais influentes do Brasil em 2014 pela revista Época . Na décima segunda edição do Prêmio Faz Diferença do jornal O Globo, foi eleito a “Personalidade do Ano” de 2014 por seu trabalho frente às investigações da Lava Jato.