Deputado Enivaldo dos Anjos continua firme no combate a Máfia dos Guinchos

1021

DSC05391Em discurso na sessão ordinária da última segunda feira, dia 29, na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD), disse que tem recebido informações de alguns deputados, de que o pátio de depósito de veículos do DETRAN, localizado no município de Serra, virou um verdadeiro desmanche, servindo até de deposito de larvas de mosquito da dengue, entre outros.

“Veículos, após seis meses nos pátios do DETRAN, começam a ser depenados e o que é pior, chegam do interior para o pátio do DETRAN, em Serra, estão chegando sem motor”, denuncia Enivaldo.

Para se ter ideia das dificuldades de se solucionar os problemas no DETRAN do Estado, o novo diretor do DETRAN veio do Rio Grande Sul. Enivaldo dos Anjos está propondo o fim do credenciamento e licitação de pátios para terceiros.

Para o deputado, os pátios não vão cumprir com as obrigações de credenciamento e o DETRAN vai acabar criando mais imoralidade em suas ações. Os donos de pátios vão voltar a comprar guinchos, irão fazer parcerias com alguns guardas mal caráteres, que ficarão atrás do cidadão pelas cidades fazendo guinchamento, apenas para levar R$ 190 de cada veículo e, quando apreendem moto, colocam 10 ou 12 em cima do guincho para cobrar R$ 190 de cada uma.

Para o deputado, isso virou uma ação criminosa com o aval do Detran. “Hora, se credenciamento já era uma coisa muito frágil, com esse pessoal fazendo banditismo no Estado do Espirito Santo, explorando condutores de motos e veículos e deixando, inclusive, a população toda tonta de tanta perseguição, imaginem se fizerem licitação?

Quando a pessoa tiver um pátio desses por licitação de prazo definido, essa máfia do guincho vai agir tranquilamente, fazendo com que toda população entre em desespero”, disse Enivaldo. “Todos nós sabemos que são guinchados, não só os carros que estão em acidente de trânsito, que estão atrapalhando o trânsito ou em frente de garagem e hospitais”, alerta.

“O guinchamento de veículos em Vitória era feito por quem estava no estacionamento do rotativo, o que é um absurdo em face de que no local do estacionamento rotativo não é proibido estacionar. O cidadão tem a obrigação de pagar e não há razão para ter seu carro guinchado, tanto é que a prefeitura de Vitória, depois de pressão da CPI, baixou uma resolução proibindo a remoção de carros estacionados nos rotativos”, comemora Dos Anjos.

“Para se ter ideia, de janeiro a maio de 2015, a média de carros guinchados em Vitória era de 500 veículos, mas depois que a CPI entrou no circuito e forçou essa portaria, a média passou a ser, de junho a dezembro do mesmo ano, de 30 veículos por mês. Então temos mais de 500 veículos por mês que passaram a não ser perseguidos pela máfia do guincho”, finaliza o deputado Enivaldo.