Deputado consegue assinaturas para criar comissão que investigará MPES

361

DSC03716A cobrança do deputado Enivaldo dos Anjos (PSD), (foto), de apoio dos colegas na sessão dessa segunda-feira (24) deu resultado. Ele conseguiu recolher as 10 assinaturas necessárias para a criação da Comissão Especial para investigar os cargos comissionados do Ministério Público Estadual (MPES).

O deputado protocolou na tarde desta terça-feira (25) o pedido para a criação do novo colegiado. A intenção da nova Comissão Especial é apurar denúncias da existência de funcionários-fantasmas a serviço de promotores e procuradores. O parlamentar argumenta que há denúncias de que há funcionarios empregados no órgão ministerial a pedido de prefeitos e outros agentes políticos.

Embora negue que a medida seja uma retaliação, ela serve como resposta do Legislativo à apuração do Ministério Público sobre a existência de funcionários-fantasmas nos gabinetes dos deputados estaduais. Mas para conseguir as assinaturas, o deputado teve fazer uma movimentação muito grande na Assembleia.

Os colegas de plenário não estavam muito simpáticos à tentativa do deputado em investigar o Ministério Público. Nos corredores, a iniciativa de Enivaldo dos Anjos era vista como perigosa, já que alguns colegas viam riscos para os que pretendem entrar nas disputas eleitorais do próximo ano ou temem virar alvo de denúncias do parquet.

Nessa segunda, mesmo diante do obstáculo inicial, o deputado afirmou que não desistira de fazer a apuração e as denúncias e questionou o tratamento que considerou desigual por parte do MPES, que foca as denúncias no Legislativo estadual.

Para Enivaldo, as ações visam a desidratar os parlamentares, amordaçando o Poder Legislativo. “Por que não investigam o Judiciário, o Tribunal de Contas? Por que essa sanha pela Assembleia?”, questionou o deputado.

Veja quais são os deputados que assinaram o documento para a criação da Comissão Especial

– Enivaldo dos Anjos (PSD)

– Gilsinho Lopes (PR)

– Bruno Lamas (PSB)

– Amaro Neto (PPS)

– Marcos Bruno (PRTB)

– Guerino Zanon (PMDB)

– Eliana Dadalto (PTC)

– Padre Honório (PT)

– Hudson Leal (PRP)

– Josias Da Vitória (PDT)

Fonte: seculodirio