Delegado de Barra de São Francisco fala sobre sumiço de peças de caminhão da prefeitura

1210
Delegado Juliano Batista apura o caso com seriedade
Delegado Juliano Batista apura o caso com seriedade

O delegado de polícia da 14ª Regional de Barra de São Francisco, Juliano Batista, que por sinal tem realizado um trabalho muito sério, competente e honesto recebeu do Ministério Público no dia 17 de novembro de 2015, uma solicitação de Instauração de Inquérito policial, visando apurar a possível prática de crime contra a administração Pública em Barra de São Francisco, mais especificamente o SUPOSTO DESVIO DE PEÇAS DE VEÍCULO DE PROPRIEDADE DO MUNICÍPIO PARA VEÍCULO PARTICULAR.

De acordo com a notícia crime o cidadão Rodrigo Acácio Mol, teria recebido por parte de um funcionário da Secretaria de Transporte, peças de um caminhão do município de Barra de São Francisco para que ele usasse em seu caminhão particular, sendo as peças: Um diferencial, uma caixa de marchas e um eixo dianteiro.

Ouvido junto ao MP, Rodrigo Acácio Mol confessou que teria recebido as peças e que tal fato teria ocorrido por ordem do secretário de Transportes, vereador licenciado Emerson Lima. O site Gazeta do Norte em conversa com a autoridade policial, o delegado ressaltou que o Inquérito Policial que apura os fatos encontra-se em fase de diligências finais e será concluído e será encaminhado ao MP dentro dos próximos dias para as providências cabíveis.

Acompanhe na integra a entrevista com o delegado de polícia Juliano Batista, que deu pequenos detalhes por causa de o inquérito ainda estar em andamento e para não prejudicar o seu trabalho final de investigação e apuração.

Gazeta do NorteDr Juliano o que de fato foi apurado até o presente momento?

Dr Juliano – Foi apurado que realmente houve a entrega de peças do veículo da municipalidade para o particular Rodrigo.

Gazeta do NorteE as peças foram entregues por funcionários da Secretaria de Transportes de Barra de São Francisco?

Dr Juliano – Até o momento apurou-se que sim e com envolvimento de dois servidores.

Gazeta do NortePoderia citar o nome dos envolvidos?

Dr Juliano – Antes da conclusão do Inquérito, é temerário citar o nome dos investigados.

Gazeta do Norte – A materialidade do fato foi comprovada?

Dr Juliano – Sim, há indícios de que ocorreu uma ação criminosa. Gazeta do NortePor quais crimes os investigados poderão ser processados?

Dr Juliano – Isto vai depender do entendimento do MP. A princípio existem indícios de crime de PECULATO e CORRUPÇÃO.

Gazeta do NorteDiante do fato de corrupção que ocorre no país, como o Sr analisa o fato ocorrido em uma pequena cidade do Espírito Santo?

Dr Juliano – É lamentável tomar conhecimento de notícias que ligam servidores públicos à prática de crimes. Todo aquele que busca exercer uma função pública, devem estar imbuídos do espírito de probidade, entendendo que, ser servidor público é um verdadeiro sacerdócio, uma dedicação para com a coletividade e o interesse público.

Deve o servidor estar ciente de que o cargo público não se presta a SERVIR INTERESSES MESQUINHOS e PARTICULARES. Finalizou o delegado.